sábado, 28 de março de 2020

Primavera de Março 2020 e o COVID-19


_por Gláucia Lima*
“Estamos todos no mesmo barco e
só avançaremos juntos”.
-"Não ouvimos o grito dos pobres e do nosso planeta gravemente enfermo. "Avançamos, destemidos, pensando que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente. Agora nós, sentindo-nos em mar agitado, imploramos-Te: 'Acorda, Senhor!' - «Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» (4, 40)..." Homilia Papa Francisco
       
       
             ESCLARECIMENTO
Chegamos sábado passado de viagem, com a Graça de Deus🙏🏽 
Estamos de quarentena, confinados, isolados conforme recomendação.
Não apresentamos nenhum sintoma, estamos bem de saúde. Porém, somos parte de um grupo de risco (viagem ao exterior) e guardamos o devido distanciamento social por prudência e orientação da OMS 😥 para não incorremos na possibilidade de, de forma assintomática (e irresponsável) sermos "transmissores". É por mim, por vc, por todo o planeta. 🤝🏼
Já em Paris, e depois em Lisboa, mantivemo-nos guardando diretrizes de segurança de acordo com cada país...
Exames ñ fiz por ñ apresentar nenhum sintoma do quatro virótico q justifique temerosa exposição...
Já o meu filho, fez. João é médico e precisa voltar logo a ajudar os colegas na área de saúde. Fico um pouco apreensiva, o q é normal a uma mãe neste momento de pandemia.
Porém, ao mesmo tempo, grata a Deus por meu filho poder ajudar a humanidade em meio a tão grave risco q é o COVID-19 e, principalmente, aos mais necessitados no interior do Estado.

Bênçãos de Luz 📿

PS: Gláucia Maria (Glaucinha), minha filha, cuidou de nosso retorno ao apartamento sem táxi e, ela, deixou nossa residência somente para os "viajores."
Gratidão, Paz e Bem 💜
Estamos Juntxs contra o COVID-19 –
ah, #FiqueEmCasa use máscara, álcool gel e lave as mãos com água e sabão 
Deus Pai-Mãe no comando. Amém 

Gláucia Lima* -
_Vídeo que disponho do canal ¡Ser Voz! traz meu carinho a Portugal e a brasileiros em terras "lusitanas" que nos receberam com solidariedade e generosidade

domingo, 16 de fevereiro de 2020

PAPA FRANCISCO PROPÕE NOVA ECONOMIA E MENOS PRECONCEITO - Frei Betto*

“Não há razão para haver tanta miséria. Precisamos construir novos caminhos” Papa Francisco
"Temos que viver num mundo de mais tolerância."


1) Pôr a economia a serviço dos povos; 2) Construir a paz e a justiça; 

3) Defender a Mãe Terra. 

De 26 a 28 de março (2020), Assis, a cidade italiana de São Francisco, receberá mais de 2 mil economistas e empreendedores de 115 países, todos com menos de 35 anos, para participar do encontro “A economia de Francisco”, evento convocado pelo papa. O Brasil se fará representar por 30 participantes.
         A agenda prevê debates sobre trabalho e cuidado; gestão e dom; finança e humanidade; agricultura e justiça; energia e pobreza; lucro e vocação; políticas para a felicidade; desigualdade social; negócios e paz; economia e mulher; empresas em transição; vida e estilos de vida; e economia solidária.
          “Não há razão para haver tanta miséria. Precisamos construir novos caminhos”, declarou Francisco ao convocar o evento. Ele propõe uma economia “que faz viver e não mata, inclui e não exclui, humaniza e não desumaniza, cuida da Criação e não a depreda.” E afirma a necessidade de “corrigir os modelos de crescimento incapazes de garantir o respeito ao meio ambiente, o acolhimento da vida, o cuidado da família, a equidade social, a dignidade dos trabalhadores e os direitos das futuras gerações.”
         Para assessorar o encontro, o papa convidou Jeffrey Sachs, Joseph Stiglitz, Amartya Sen, Vandana Shiva, Muhammad Yunus e Kate Raworth.
       Os temas da desigualdade social e da devastação ambiental ocuparão o centro das atenções. Segundo o economista Ladislau Dowbor, no atual estágio do capitalismo “não há nenhuma razão para haver miséria no planeta. Se dividirmos os 85 trilhões de dólares que temos de PIB mundial pela população, isso equivale a 15 mil reais por mês, por família de quatro pessoas. Isso é amplamente suficiente para todos viverem de maneira digna e confortável.”
       Hoje, segundo a FAO, 851 milhões de pessoas passam fome. A população mundial é de 7,6 bilhões de pessoas, e o planeta produz alimentos suficientes para 11 bilhões de bocas. Portanto, não há falta de recursos, há falta de justiça. Como não há falta de dinheiro, e sim de partilha. Os paraísos fiscais, verdadeiras cavernas de Ali Babás, guardam 20 trilhões de dólares, 200 vezes mais do que os US$ 100 bilhões que a Conferência de Paris estabeleceu para tentar deter a desastre ambiental. 
       No neoliberalismo, o capitalismo adquiriu nova face. Deslocou-se da produção para a especulação. As fabulosas fortunas estocadas nos bancos favorecem prioritariamente os especuladores, e não os produtores. Em suas obras, Piketty demonstra que produzir gera empregos e resulta no crescimento de bens e serviços na ordem de 2% a 2,5% ao ano. Porém, quem aplica no mercado financeiro obtém um rendimento de 7% a 9% ao ano. 
         O agravante é que o capital improdutivo quase não paga imposto. E a desigualdade de renda tende a crescer, pois, hoje, 1% da população mundial detém em mãos mais riqueza que os 99% restantes. A soma das riquezas de apenas 26 famílias supera a soma da riqueza de 3,8 bilhões de pessoas, metade da população mundial. E, no Brasil, apenas seis famílias acumulam mais riqueza do que 105 milhões de brasileiros – quase metade de nossa população – que se encontram na base da pirâmide social. 
         Segundo a revista Forbes, 206 bilionários brasileiros aumentaram suas fortunas em 230 bilhões de reais em 2019, enquanto a economia ficou praticamente estagnada. Enquanto isso, aos mais pobres cabem os R$ 30 bilhões do programa Bolsa Família. 
         Portanto, como assinala Dowbor, não é o Bolsa Família e a aposentadoria dos velhinhos que prejudicam a economia, e sim a acumulação de riquezas em mãos de grandes grupos privados que não produzem, são meros especuladores financeiros. Essas famílias tinham uma fortuna, em 2012, de R$ 346 bilhões. Em 2019, subiu para 1 trilhão e 206 bilhões de reais. Como em nosso país lucros e dividendos são isentos de tributação, esses bilionários não pagam impostos.
O objetivo do papa Francisco é que vigore no mundo uma economia socialmente justa, economicamente viável, ambientalmente sustentável e eticamente responsável. 

Papa Francisco, defende todos os povos, ignorando preconceitos.
O Papa tem uma opção pelos marginalizados, pelos excluídos", diz Frei Betto e que Papa Francisco é ʹmaior estadista do mundoʹ: ʹContrapõe o imbecil do Trumpʹ (presidente dos EUA)


A intolerância religiosa é "um fenômeno histórico", lamentou o Frei Betto em entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta sexta-feira (19/01/2018). Ele participa de um encontro, intitulado “A Luta Contra a Intolerância Religiosa e a Arte da Convivência entre os Diferentes”, no próximo domingo (21), no Teatro Castro Alves, em Salvador.
Ele criticou as pessoas que "tentam demonizar" religiões como o candomblé. "Jesus fez o bem sem olhar a quem. Uma pessoa discriminar as outras por praticar outra fé é um crime. Nem sempre a pessoa, a raça, uma religião, abraça seus valores. As vezes elas usam essa religião para oprimir e isso não faz sentido", declarou.
"Temos que viver num mundo de mais tolerância. Na família existem pessoas com pensamentos diferentes para que encontremos um mundo de paz. Esse mundo não é aquele que eu vou impor a minha fé", defendeu.
Na ocasião, ele citou a representatividade do Papa Francisco, que defende todos os povos, ignorando preconceitos. "Hoje o Papa Francisco é o maior estadista do mundo, fazendo contraponto com esse imbecil do Donald Trump [presidente dos Estados Unidos]. O papa tem uma opção pelos marginalizados, pelos excluídos", afirmou.




*Frei Betto é escritor, autor de “Por uma educação crítica e participativa” (Rocco), de “O que a vida me ensinou” (Saraiva), entre outros livros.

“a corrupção, a soberba, o exibicionismo dos dirigentes aumentam a descrença coletiva, a sensação de desamparo e retroalimenta o mecanismo do medo que sustenta esse sistema iníquo.”



O papa Francisco encerrou, no último dia 5 de novembro (2016), no Vaticano, o III Encontro Mundial de Movimentos Populares, que reuniu mais de 200 representantes de 60 países. “Neste encontro expressamos a mesma sede de justiça e o mesmo clamor: terra, teto e trabalho para todos”, frisou o pontífice.
Francisco recordou que, por ocasião de sua visita à Bolívia (julho de 2015), “falamos da necessidade de uma mudança para que a vida seja digna, uma mudança de estruturas; também de como vocês, os movimentos populares, são semeadores de mudança, promotores de um processo no qual confluem milhões de grandes e pequenas ações, encadeadas criativamente, como em uma poesia. Por isso os qualifiquei de ‘poetas sociais’. E apontamos algumas tarefas imprescindíveis rumo a uma alternativa humana frente à globalização da indiferença: 1) Pôr a economia a serviço dos povos; 2) Construir a paz e a justiça; 3) Defender a Mãe Terra.”
Francisco ressaltou que “o colonialismo ideológico globalizante procura impor receitas supraculturais que não respeitam a identidade dos povos. Vocês assumem outro caminho que é, ao mesmo tempo, local e universal. Um caminho que me recorda Jesus ao pedir que a multidão se organizasse em grupos de cinquenta para repartir o pão.”
O papa enfatizou o que ele entende por terrorismo: “Quem então governa? O dinheiro. Como governa? Com a chibata do medo, da iniquidade, da violência econômica, social, cultural e militar, que engendra mais e mais violência numa espiral que parece não ter fim. (…) Há um terrorismo de base que emana do controle global do dinheiro sobre a Terra e atenta contra toda a humanidade. Desse terrorismo básico se alimentam os terrorismos derivados, como o narcoterrorismo, o terrorismo de Estado, e o que equivocadamente alguns chamam de terrorismo étnico ou religioso. Ora, nenhum povo, nenhuma religião é terrorista. Sim, há por toda parte pequenos grupos fundamentalistas. Mas o terrorismo começa quando se descarta a maravilha da Criação, o homem e a mulher, e se coloca no lugar o dinheiro.”
Sobre a tendência global de se abrir mão da liberdade em troca de segurança, Francisco acentuou que “o medo, além de ser um bom negócio para os mercadores de armas e da morte, nos debilita, desequilibra, destrói nossas defesas psicológicas e espirituais, nos anestesia frente ao sofrimento alheio e, por fim, nos torna cruéis.”(…) “Por isso Jesus nos disse: ‘Não tenham medo’ (Mateus 14, 27), pois a misericórdia é o melhor antídoto contra o medo. É muito melhor que os antidepressivos e os ansiolíticos.”
Ao abordar o desemprego, o papa valorizou as iniciativas populares, assinalando que “quando vocês, os pobres organizados, inventam seu próprio trabalho, criam uma cooperativa, recuperam uma fábrica falida, reciclam o material descartado pela sociedade de consumo, enfrentam as inclemências do tempo para vender em uma praça, exigem um pedaço de terra para cultivar e alimentar os famintos, quando fazem isso imitam Jesus, porque procuram sanar, ainda que precariamente, esta atrofia do sistema socioeconômico imperante que é o desemprego.”
Sobre o drama dos refugiados que buscam a Europa, indagou o pontífice: “O que acontece no mundo de hoje que, quando ocorre a quebra de um banco, imediatamente aparecem somas escandalosas para salvá-lo, mas quando se produz essa bancarrota da humanidade não há quase nem a milésima parte para salvar esses irmãos que tanto sofrem? E assim o Mediterrâneo se converteu em um cemitério, e não apenas o Mediterrâneo… tantos cemitérios juntos aos muros manchados de sangue inocente!”
Ao final de sua saudação aos líderes dos movimentos populares, Francisco alertou que “a corrupção, a soberba, o exibicionismo dos dirigentes aumentam a descrença coletiva, a sensação de desamparo e retroalimenta o mecanismo do medo que sustenta esse sistema iníquo.”
 Frei Betto, Leonardo Boff e Mario Sergio Cortella

_Fontes diversas.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

DEMOCRACIA EM VERTIGEM - PETRA COSTA - OSCAR


DEMOCRACIA EM VERTIGEM – Filme de Petra Costa indicado ao Oscar de melhor documentário 2020.
O Filme

Você sabe que filme é esse?
O filme Democracia em Vertigem é uma produção original da 
Netflix, que estreou mundialmente no dia 19 de junho de 2019.
O filme foi bem recebido pela crítica internacional. "Um documentário absolutamente vital", escreveu o The New York Times; “Um documentário vasto e petrificante", elogiou a Variety. Segundo o ScreenDaily, o filme é "um thriller político ao estilo de Todos os Homens do Presidente (...) com um toque de O Poderoso Chefão.  Para a NBC News, o documentário revela "incrível acesso aos bastidores da política". "As imagens são de cair o queixo”, comentou o site Firstshowing.net. Para a POV Magazine, trata-se de “um documentário como nenhum outro, um trabalho íntimo e grandioso”.

A diretora

Você sabe quem é PETRA COSTA?
Cineasta, esta brasileira nascida em 1983 é
membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Filha de Manoel Costa e da jornalista e socióloga Marília Andrade (Li An). ... Nos anos 1970, seus pais foram militantes de esquerda, ligados ao (PCdoB) e, especialmente, a Pedro Pomar (1913–1976), a quem homenagearam dando o nome de Petra à sua filha.
Em uma das primeiras exibições do filme Olmo e A Gaivota no Brasil, Petra Costa defendeu autonomia das mulheres sobre seu corpo e a descriminalização do aborto, o que teve uma grande repercussão. Para dialogar com as críticas recebidas, Petra criou a campanha"Meu Corpo, Minhas Regras”.
Seu trabalho que concorre ao Oscar 2020 teve início na cobertura das manifestações a favor e contra o impeachment da presidente Dilma Roussef em 2016 – o Golpe jurídico, parlamentar e midiático que retirou a primeira mulher eleita democraticamente sem crime de responsabilidade, e resultou no longa-metragem Democracia em Vertigem. O documentário combina o pessoal e o político para explorar um dos momentos mais dramáticos e turbulentos da História do Brasil. Com amplo acesso aos presidentes Lula e Dilma, a diretora também revisitou a complexa trajetória de sua família para tentar compreender a Luta de Classes no país.

Qualquer dúvida segue o link: *Petra Costa* –
Wikipédia, a enciclopédia livre

https://pt.wikipedia.org/wiki/Petra_Costa

A estatueta
Você sabe o que é o OSCAR?
Oscar: você quer saber o que é e como surgiu?
Oficialmente chamado de Prêmios da Academia - The Academy Awards ou The Oscars, cerimônia de premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos da América do Norte.

primeira apresentação dos Prêmios da Academia foi realizada em 16 de maio de 1929, em  Hollywood. No Brasil, a primeira transmissão do evento ocorreu em 1970, quando a TV Tupi exibiu, ao vivo e via satélite, para várias porções do país (através da Rede de Emissoras Associadas).
O Oscar em si é uma pequena estatueta de 35 cm de altura pesando quase quatro quilogramas, feita de estanho folheado a ouro de catorze quilates, em forma de um cavaleiro sobre um pedestal no formato de um rolo de filme, com uma espada de cruzado atravessada verticalmente ao peito. Seu valor real é cerca de 500 dólares, mas seu valor simbólico é incomensurável, pelo prestígio profissional e popular que concede ao premiado e pelo faturamento que pode dar a um filme.
Mais informações é só seguir o link: *Óscar*
Wikipédia, a enciclopédia livre

https://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%93scar
O Bolg 

Pra conhecer o Ser ¡Voz! – segue o link:
http://glaucialimavoz.blogspot.com/

Gláucia Lima – Escritora, editora do Blog: Ser ¡Voz!  https://t.co/NDcvjPsBJF
Presidente do InsTI – Instituto Tonny Ítalo  http://www.institutotonnyitalo.blogspot.com.br/
Coordenadora do FMFi – Fórum de Mulheres no Fisco   http://forumdemulheresnofisco.blogspot.com.br/
Vice-presidenta da Casa da Amizade Brasil/Cuba - CE  https://amizadebrasilcuba.blogspot.com/

domingo, 7 de abril de 2019

Carta ao ex-Presidente Lula:

Resistiremos. Afinal, sonhos não envelhecem, não são presos políticos e não morrem, nem “assassinados”! Gláucia Lima                    

        Fortaleza, 03 de março de 2019.
                                                                 Querido Presidente Lula.
Primeiro, peço perdão pela informalidade. Todavia, sinto que uma relação fraterna dispensa superficialidades formais.

Poderia dizer que “sou apenas uma mulher”, mãe, nordestina... Entretanto, trago (envio por portador) um dos livros que escrevi, onde faço referências ao senhor (vide cap.: 15). É, que o senhor, presidente, junto à sua família, povoa os sonhos de nós brasileiras e brasileiros. É o exemplo da possibilidade de ser livre e feliz, resistir e lutar, mesmo na adversidade, prisão política e na dor...
Sonho – Uma Percepção da Verdade fala de verdades indeléveis. Escrito um século depois de Freud lançar seu “A Interpretações de Sonhos”, e, lançado somente em 2011, traz relatos e experiências comprovadas desde milênios. 18 séculos antes de Freud, ou seja, no séc. II d.C., ONEIROKRITIKÁ - “A Interpretação dos Sonhos”, foi escrito pelo grego Artemidoro de Dáldis.
Presidente, décima filha de minha casa, nasci em plena ditadura militar, 1969. Hoje, tenho a mesma idade que meu pai tinha (50 anos), ao morrer, vítima dos anos de chumbo. Eu tinha apenas quatro anos... Aos sete, ainda, vi e acompanhei a dor da minha mãe, ao ver o filho assassinado, também por causa da política ditatorial. Minha mãe, coitada, até a morte, trazia profunda tristeza. Nunca mais foi feliz de verdade. Dona Marisa Letícia, faz-me lembrar dela.
Todavia, presidente, nem nos meus piores pesadelos, imaginava que algo mais terrível estava à espreita. Meu filho primogênito foi assassinado... (2015) Fui ao inferno.
Porém, como o senhor poderá constatar nas páginas deste livro, ele, meu filho Tonny Ítalo, legou-nos seu sonho de infância: Ele sonhava com um Projeto Social. Adulto e formado em Direito (cursava mestrado na UFC), queria um espaço onde pudesse dar Orientação Jurídica às pessoas. Dizia, meu jovem e estudioso filho, que as pessoas perdiam tempo, saúde e dinheiro por falta, muitas vezes, de uma simples orientação. Junto a isso, era um jovem saudável e músico. Sonhava em levar esporte e arte às crianças e aos adolescentes.
“Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só. Sonho que se sonha junto é realidade!”
Foi nessa filosofia que, ainda em 2015, foi fundado o InsTI – Instituto Tonny Ítalo. Pasme, presidente, localizado na Região Metropolitana de Fortaleza, sede do InsTI, situa-se na mesma região de Complexos Penitenciários para onde são atraídas famílias de presidiários, grande parte dessas famílias vive em situação de vulnerabilidade social e de extrema pobreza.
Oro e luto por sua Liberdade, Lula. Acredito que a verdadeira oração é essa: Orar e Ação! Bem como faço do Luto, o substantivo, verbo!
Hoje sou presidente do Instituto Tonny Ítalo; vice-presidente da Casa de Amizade Brasil/Cuba-CE; coordenadora do Fórum de Mulheres no Fisco-FMFi. Professora de Espanhol e Fiscal da SEFAZ/CE, ambos cargos concursados. No entanto, já fui aposentada (consequências da dor...).
Sempre nos encontraremos na luta, afinal: A LUTA CONTINUA, COMPANHEIRO!
Paz e Bem! 

                                Abraços fraternos,                                                                 
                                                                     Gláucia Lima
PS:
1. Gosto muito de cerveja, mas desde o 1º dia de 2019 estou sem beber. Só o farei, novamente, com #LulaLivre!
2. O livro Sonho – Uma Percepção da Verdade acabou sem ser entregue a tempo ao senhor, neste dia 7 de abril. O portador viajou sem o levar.

               
#SomosResistência    #LulaLivreJá

O Sonho
Livro relata “Sonho” de Tonny Ítalo com Projeto Social
Instituto Tonny Ítalo – InsTI é entidade surgida a partir de um ‘sonho’ do meu filho, de mesmo nome, Tonny Ítalo, com um projeto social relatado neste livro que escrevi, lançado pela 1ª vez em 2011. Conheça um pouco dessa história de amor e sonho.

 “As dificuldades (financeiras ou outras quaisquer) não são limites para se estabelecer a causa do bem. Apoiar as ações do InsTI é mais que uma atitude solidária, é uma demonstração de comprometimento social.” Instituto Tonny Ítalo
Ajude-nos a ajudar!

#SomosInsTI por Justiça, Alegria e Paz!

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Rosa Luxemburgo & Tonny Ítalo


  
15 de janeiro de 2019: há 100 Anos morria Rosa; há 32 nascia Tonny Ítalo. Hoje, ambos, na Eternidade.
   Partimos do princípio de que o mundo é uma disputa por poderes, fugindo das ideias, a história nos remete à demonstração de que as injustiças é que geram violências. De um lado os corajosos em busca de unidade popular e do outro os poderosos se refugiando na truculência para garantia de poder. Uma medida reacionária que impõe restrições às sociedades historicamente perseguidas.


“NÃO ESTAMOS PERDIDOS. PELO CONTRÁRIO, VENCEREMOS SE NÃO TIVERMOS DESAPRENDIDO A APRENDER.” Rosa Luxemburgo   
Rosa de Luxemburgo, uma polonesa filha de judeus, marxista, estudiosa, doutora em Direito em pleno século XIX. Perseguida e morta. Tonny Ítalo, jovem advogado, professor e policial civil. Vítima das discrepâncias da sociedade. Ela filiada a partidos socialistas na Polônia, Suíça e Alemanha, onde conseguiu cidadania; ele presente em todas as manifestações populares em Fortaleza, apoiando candidaturas progressistas, usando o vermelho do sangue das lutas, e distribuindo materiais de campanhas.
 Rosa foi perseguida e encarcerada algumas vezes, sendo a prisão mais longa durante Primeira Guerra Mundial, quando fazia oposição à mesma, contra o capitalismo gerador de barbaridades. Nem por isso se abateu, continuando as suas obras, escrevendo as suas bandeiras de luta, acentuando a importância da condução partidária e da iniciativa revolucionária do proletariado.
 Tonny Ítalo adolescente já tinha essa visão de conflitos, preocupava-se com as disparidades sociais e possuía o dom de ajudar os mais pobres, antevendo-se à criação do instituto que leva seu nome e por acaso trabalha com foco em seus sonhos. No trabalho, era respeitado pelos presos porque os entendia. Não tinha discriminação e sabia que a solução contra a violência dependia da educação. E a eles aconselhava. E a seus alunos o mesmo, para que usassem as leis em forma de ética, por uma sociedade justa.
 Após a sua última libertação, Rosa de Luxemburgo tratou de fundar, ao lado de companheiros de diversas tendências, o Partido Comunista Alemão, ela de representatividade mais radical, por um partido dos operários e longe do capitalismo, chocando-se com os de outras posições. Acabou assassinada pelos sociais-democratas. Em 15 de janeiro de 1919, há cem anos. No mesmo dia, após muitos anos, nascia Tonny Ítalo. Duas personalidades que conviveram com a razão humanista. Aos que ficaram, a lição que os dois deixaram: resistir e lutar por todas as causas justas, em prol dos trabalhadores, desassistidos e discriminados.

_Lucas Jr - Escritor, coordenador da Biblioteca do InsTI - Instituto Tonny Ítalo

terça-feira, 12 de junho de 2018

Che 90 anos - sonho, amor, luta...


Xilogravura de Arievaldo Viana
Che Guevara, 90 anos de nascimento14/06/1928 a 8-9/10/1967

☻/*˚
/▌* ° 。★ ¡Hasta la victoria, siempre!
/ \ ˚. *˛

  "Déjeme decirle, a riesgo de parecer ridículo, que el revolucionario verdadero está guiado por grandes sentimientos de amor.." Che Guevara
 
"Eu creio que a primeira coisa que deve caracterizar um jovem socialista é a honra que se sente por ser jovem socialista. Essa honra que o leva a mostrar-se a toda gente na sua condição de ser socialista, que não o submete à clandestinidade, que o não reduz a fórmulas, mas que ele manifesta em cada momento que lhe sai do espírito, que tem interesse porque é o símbolo de seu orgulho.

Junta-se a isso um grande sentido do dever para com a sociedade que estamos construindo, para com os nossos semelhantes como seres humanos e para com todos os homens do mundo.

Isso é algo que deve caracterizar o jovem socialista. Paralelamente, uma grande sensibilidade a todos os problemas e uma grande sensibilidade em relação à justiça." Che Guevara

Ernesto Rafael Guevara de la Serna, conhecido como "Che" Guevara, o político, jornalista, escritor e médico argentino-cubano. "Cidadão do Mundo" como se definia. “Não me esperem para a colheita, pois estarei sempre a semear...” Che Guevara
Nasceu em 14 de junho de 1928, Rosario/Argentina e, Faleceu em 8/9 de outubro de 1967, La Higuera/Bolívia
Che media 1,82 m
«Sonha e serás livre de espírito... luta e serás livre na vida. » Che Guevara

  CHE, O ROMÂNTICO MÉDICO ASMÁTICO QUE ESCREVIA POEMAS
por Gláucia Lima
O Planeta pede atitudes mais sustentáveis e ações mais concretas por cidades mais limpas, mais justiça social e muita Paz. Além, do doce sentimento de ternura para aplacar a hostilidade e tornar o ser humano mais fraterno e feliz. Não por menos, sua mais famosa frase é: ¡Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás! Che

Ernesto Che Guevara, era adepto de duas rodas e foi viajando em uma motocicleta que Che inicia sua trajetória de Lutas.

Em dezembro de 1953, chega à Guatemala e lá, presencia a luta do presidente Jacob Arbenz Guzmán, recém-eleito presidente, liderar um governo de cunho popular, na tentativa de realizar reformas de base, eliminar o latifúndio, diminuir as desigualdades sociais e um dos principais objetivos, garantir a mulher no mercado de trabalho.

À época, opondo-se a Arbenz, o governo americano, através da CIA, coordenou ações várias contra seu governo, incluindo aí apoio a grupos paramilitares, pelo fato de não se alinhar à sua política para a América Latina.

Che tem nestas experiências na Guatemala, forte contribuição na construção de sua consciência política. E, posiciona-se contra o imperialismo americano se auto definindo: revolucionário.
Podemos dizer de Che, o "guru moral". Ao proclamar que pelas ruínas dos antigos, um novo homem tinha de ser criado, sem ego e com um amor feroz pelo próximo.
Che, o romântico médico asmático que escrevia poemas, o bravo combatente que lutou contra a opressão e a tirania, o rebelde de espírito incorruptível que lutava por justiça social, acreditava que "lutam melhor os que têm belos sonhos", para quem "Se o presente é de luta, o futuro nos pertence..."

E, como ele, também acreditamos que "Podem morrer as pessoas, mas nunca suas ideias." afinal, ¡No lo vamos a olvidar! - Não, Nós não deixaremos que ele seja esquecido. Conforme ecoavam as vozes dos jovens pela América Latina naquele final da década de 60, por ocasião de seu assassinato: "Ele irá ressuscitar". Afinal, a impressão que nos passa seus assassinos, ao enterrá-lo no anonimato, tendo amputado suas mãos, é de que o temiam morto tanto quanto o temiam vivo.
"Se você é capaz de tremer de indignação a cada vez que se comete uma injustiça no mundo, então somos companheiros." Che

Carta de um pai cubano aos jovens revolucionários e estudantes de medicina
Existen cosas que no nos hacen falta la traducción…

Al llegar de Chile, Luis Caballero, me ha enviado un correo desde Cuba a mi hijo João, estudiante de medicinas. Luis e Isabel son parejas y tienen una hija médica que cumple misión en Venezuela.
 Gláucia, amiga compañera,
Espero que la hayan pasado bien en esas merecidas vacaciones que pasaron en tierras de Allende, aunque en realidad y haciendo justicia Allende es todos, es del mundo de los humildes de los que en este mundo tenemos un poco de decoro de decencia y honradez, amiga te había prometido hacer una reflexión para regalársela a tu hijo un poco demorada pero ahí va.
Un revolucionario lo primero que tiene que tener son sentimientos de solidaridad, tiene que tener enorme sensibilidad humana, sentir el sufrimiento de los demás como el de uno propio, todo eso se va formando poco a poco. También tiene que desarraigar de uno el egoísmo, la vanidad, el individualismo todo eso que forma parte de la psicología del ser humano´. Para ser revolucionarios no se puede ser egoísta, vanidoso ni ambicioso. Esa es la concepción pura del revolucionario, quizás un poco sublime un poco idealizada pero ese es el ser humano nuevo del siglo XXI, por lo que lucharon el Che y Fidel que todavía sigue enseñándonos y dándonos ejemplos y de todos los que comprendimos y hemos luchado junto a ellos hasta hoy y seguiremos aprendiendo y educando a los mas jóvenes. Un ser con un total desprendimiento, con una total enteres, con enorme capacidad de sacrificio, capacidad de análisis y con capacidad de independencia de pensamiento, porque a pensamiento es la guerra mayor que se nos hace y hay que ganarla con ideas y pensamientos. Está muy claro que todo esto está ligado intrincadamente con el pensamiento económico socialista de que nos hablara el Che y que tanto esfuerzo ha desarrollado Fidel por poner en práctica. Una economía para satisfacer nuestras necesidades materiales, para el buen vivir, para el vivir mejor. No como la capitalista Insaciable, consumista, degradadora e insostenible. Hay un punto en la mente del ser humano que es donde se pierde, que cuando comienza a satisfacer todas sus necesidades económicas y por lo tanto las materiales, ahí es ese punto, empieza entonces el consumismo, empieza la especulación y vuelve a comenzar a pensar egoístamente e individualmente, esto ocurre cuando todavía su conciencia socialista no está completamente formada o consolidada. O influyeron y predominaron las ideas capitalistas y se produce en la mente del hambre un proceso degeneración.

En las circunstancias en que viven y se desarrollan los jóvenes de los países capitalistas como ustedes la situación se torna más difícil, porque se enfrentan a dos situaciones, Una tu conciencia revolucionaria , solidaria humanista , que comprendes que patria es humanidad, que el deber es estar allí donde se es mas útil, donde se aporta un granito de arena a ese sueño de los pueblos que un mundo mejor es posible y en el caso tuyo que optaste por ser médico para aliviar el dolor de los que sufren una enfermedad o salvarle lo más preciado a un ser, la vida. Y la segunda. Ganar un poco de dinero para satisfacer las necesidades mías y de mi familia, necesidades siempre crecientes que nunca podrán satisfacerse.
Si se vive la vida por esta última razón, estoy convencido que no merece la pena tanto esfuerzo, si se únelos dos y predomina los primeros conceptos, entonces si se vivirá orgulloso toda la vida de la carrera seleccionada y las decisiones tomadas. Hasta aquí hermana, perdóname por lo extenso que he sido, les deseo éxito en sus vidas social y privada.
Su hermano Luis de Cuba.
¡Gracias por conocerte!

¿Qué culpa tengo yo de tener la sangre roja y el corazón a la izquierda? Che Guevara
Comandante Chefe de Cuba e líder da Revolução Cubana à época, Fidel Castro Ruz, leu oficialmente a carta de despedida do comandante Ernesto ‘Che’ Guevara.
Havia sido escrita em Havana para ser lida no momento oportuno. E, se fez necessário dar conhecimento para desmontar intrigas da CIA, que asseveravam que Fidel Castro havia matado Che.
A carta fazia referencia a momentos significativos vividos juntos com Fidel, liberava Cuba de toda responsabilidade na nova missão libertária na América do Sul. Quase dois anos depois, Che foi assassinado na selva boliviana, por soldados deste país treinados pela CIA.
Che havia saído de Cuba em direção a África em abril de 1965 e, Fidel tornou pública a carta em 03 de outubro de 1965 do mesmo ano, no momento em que se efetivava em Havana a apresentação do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba.
No emocionante ato, Fidel explicou que a relação de membros do dito Comitê Central faltava alguém, no caso o Comandante Ernesto ‘Che’ Guevara, que por direito merecia estar na direção partidária cubana que se constituía, e, em seguida, de maneira convincente, leu a carta de despedida de Che.
Dia histórico, momento transcendental de exemplo de unidade revolucionária. Como disse Fidel naquele 3 de outubro de 1965: “Defenderemos, como temos defendido até hoje, nossos pontos de vistas, nossas posições e nossa línea, de maneira consequente com nossos atos e feitos. E nada nos afastará deste caminho”.
 “devemos criar uma união espiritual de todos nossos países, uma união que vá mais além do palavreado e da conveniência burocrática e se traduza na ajuda efetiva a nossos irmãos, brindando-lhes nossa experiência...” Che
Em seguida, trechos que destacamos da carta (em espanhol - íntegra no final):

“…en una revolución se triunfa o se muere.
……
He vivido días magníficos y sentí a tu lado el orgullo de pertenecer a nuestro pueblo en los días luminosos y tristes de la Crisis del Caribe.
Pocas veces brilló más alto un estadista que en esos días, me enorgullezco también de haberte seguido sin vacilaciones, identificado con tu manera de pensar y de ver y apreciar los peligros y los principios.
……..
Otras tierras del mundo reclaman el concurso de mis modestos esfuerzos. Yo puedo hacer lo que te está negado por tu responsabilidad al frente de Cuba y llegó la hora de separarnos.
…..
… y dejo un pueblo que me admitió como un hijo; eso lacera una parte de mi espíritu.
…cumplir con el más sagrado de los deberes; luchar contra el imperialismo dondequiera que esté; esto reconforta y cura con creces cualquier desgarradura.
…….
Que en dondequiera que me pare sentiré la responsabilidad de ser revolucionario cubano, y como tal actuaré. Que no dejo a mis hijos y mi mujer nada material y no me apena: me alegra que así sea. Que no pido nada para ellos, pues el Estado les dará lo suficiente para vivir y educarse.
Hasta la victoria siempre, ¡Patria o Muerte!

Te abraza con todo fervor revolucionario,” Che.

(Ao final, íntegra da carta que o Comandante Che Guevara deixou a Fidel Castro)

Che foi condecorado no Brasil
Poucos sabem ou não falam no assunto, mas Che Guevara foi condecorado no Brasil!
Envergando a tradicional farda de brim verde-oliva da revolução cubana, o Ministro Ernesto Che Guevara recebeu a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, que lhe foi conferida pelo, então Presidente, Jânio Quadros.

É a mais alta condecoração brasileira atribuída a cidadãos estrangeiros como forma de reverenciar sua importância para o país. Era 19 de agosto de 1961.
 "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado." Che

✎ sobre esta famosa foto de Che:
Funeral de las víctimas en la explosión del vapor "La Coubre" La Habana, el 5 de marzo de 1960.
"Después de haber tomado las fotos de Dorticós y de Fidel se produce un vacío. No levanto la cabeza, sólo muevo mi Leica con un objetivo de 90 milímetros. Entonces aparece el rostro severo, terrible, acusador del Che. Su expresión es tan impresionante que tuve una reacción de retroceso y, en la misma fracción de segundo, apreté el botón... Esa es la foto..." Alberto Korda

 "Os grandes só parecem grandes porque estamos ajoelhados." Che


 Íntegra: Carta que o Comandante Che Guevara deixou a Fidel Castro Ruz
Fidel:

Me recuerdo en esta hora de muchas cosas, de cuando te conocí en casa de María Antonia, de cuando me propusiste venir, de toda la tensión de los preparativos.

Un día pasaron preguntando a quién se debía avisar en caso de muerte y la posibilidad real del hecho nos golpeó a todos. Después supimos que era cierto, que en una revolución se triunfa o se muere (si es verdadera). Muchos compañeros quedaron a lo largo del camino hacia la victoria.

Hoy todo tiene un tono menos dramático porque somos más maduros, pero el hecho se repite. Siento que he cumplido la parte de mi deber que me ataba a la Revolución cubana en su territorio, y me despido de ti, de los compañeros, de tu pueblo que ya es mío.

Hago formal renuncia de mis cargos en la Dirección del Partido, de mi puesto de Ministro, de mi grado de Comandante, de mi condición de cubano. Nada legal me ata a Cuba, sólo lazos de otra clase que no se pueden romper como los nombramientos.

Haciendo un recuento de mi vida pasada, creo haber trabajado con suficiente honradez y dedicación para consolidar el triunfo revolucionario.

Mi única falta de alguna gravedad es no haber confiado más en ti desde los primeros momentos de la Sierra Maestra, y no haber comprendido con suficiente celeridad tus cualidades de conductor y de revolucionario.

He vivido días magníficos y sentí a tu lado el orgullo de pertenecer a nuestro pueblo en los días luminosos y tristes de la Crisis del Caribe.

Pocas veces brilló más alto un estadista que en esos días, me enorgullezco también de haberte seguido sin vacilaciones, identificado con tu manera de pensar y de ver y apreciar los peligros y los principios.

Otras tierras del mundo reclaman el concurso de mis modestos esfuerzos. Yo puedo hacer lo que te está negado por tu responsabilidad al frente de Cuba y llegó la hora de separarnos.

Sépase que lo hago con una mezcla de alegría y dolor, aquí dejo lo más puro de mis esperanzas de constructor y lo más querido entre mis seres queridos… y dejo un pueblo que me admitió como un hijo; eso lacera una parte de mi espíritu. En los nuevos campos de batalla llevaré la fe que me inculcaste, el espíritu revolucionario de mi pueblo, la sensación de cumplir con el más sagrado de los deberes; luchar contra el imperialismo dondequiera que esté; esto reconforta y cura con creces cualquier desgarradura.

Digo una vez más que libero a Cuba de cualquier responsabilidad, salvo la que emane de su ejemplo. Que si me llega la hora definitiva bajo otros cielos, mi último pensamiento será para este pueblo y especialmente para ti. Que te doy las gracias por tus enseñanzas y tu ejemplo al que trataré de ser fiel hasta las últimas consecuencias de mis actos. Que he estado identificado siempre con la política exterior de nuestra Revolución y lo sigo estando. Que en dondequiera que me pare sentiré la responsabilidad de ser revolucionario cubano, y como tal actuaré. Que no dejo a mis hijos y mi mujer nada material y no me apena: me alegra que así sea. Que no pido nada para ellos, pues el Estado les dará lo suficiente para vivir y educarse.

Tendría muchas cosas que decirte a ti y a nuestro pueblo, pero siento que son innecesarias, las palabras no pueden expresar lo que yo quisiera, y no vale la pena emborronar cuartillas.

Hasta la victoria siempre, ¡Patria o Muerte!

Te abraza con todo fervor revolucionario,

Che.

“o herói popular deve ser uma coisa viva e presente em cada momento da história de um povo...” Che

  8/9 de outubro de 1967 e, Che era assassinado...
Ernesto Rafael Guevara de La Serna, o mais famoso revolucionário socialista do século XX, nasceu em 14 de junho de 1928 (há 90 anos), na cidade de Rosário (Argentina). Capturado por soldados bolivianos, na selva de La Higuera (Bolívia), em 8 de outubro de 1967, foi executado no dia seguinte (9 de outubro), na aldeia boliviana.

‎ ¡Hasta Siempre - Comandante Che Guevara!