terça-feira, 23 de maio de 2017

Papa Francisco - Reflexões e Ações

PAPA FRANCISCO SEMPRE SURPREENDENDO COM SUAS REFLEXÕES:
"Paredes de hospitais já ouviram preces mais honestas do que igrejas...
Já viram despedidas e beijos mais sinceros que em aeroportos...
É no hospital que você vê um homofóbico ser salvo por um médico gay...
...A médica "patricinha" salvando a vida de um mendigo...
...Na UTI você vê um judeu cuidando de um racista... um paciente policial e outro, presidiário, na mesma enfermaria recebendo ambos os mesmos cuidados...
...Um paciente rico na fila de transplante hepático pronto para receber o órgão de um doador pobre...
São nessas horas em que o hospital toca nas feridas das pessoas que universos se cruzam em um propósito divino e nessa comunhão de destinos nos damos conta de que sozinhos não somos ninguém!
A verdade absoluta das pessoas, na maioria das vezes, só aparece no momento da dor ou da ameaça real da perda definitiva"
Hospital, local onde os seres humanos se desnudam de suas máscaras e se mostram como são em suas verdadeiras essências.
Esta vida vai passar rápido, não brigue com as pessoas, não critique tanto seu corpo. Não reclame tanto. Não perca o sono pelas contas. Não deixe de beijar seus amores. Não se preocupe tanto em deixar a casa impecável. Bens e patrimônios devem ser conquistados por cada um, não se dedique a acumular herança. Deixe os cachorros mais por perto. Não fique guardando as taças. Use os talheres novos, Não economize seu perfume predileto, use-o para passear com você mesmo, Gaste seu tênis predileto, repita suas roupas prediletas, e daí? Se não é errado, por que não ser agora? Por que não dar uma fugida? Por que não orar agora ao invés de esperar para orar antes de dormir? Por que não ligar agora? Por que não perdoar agora? Espera-se muito o natal, a sexta-feira, o outro ano, quando tiver dinheiro, quando o amor chegar, quando tudo for perfeito… Olha, não existe o tudo perfeito. O ser humano não consegue atingir isso porque simplesmente não foi feito para se completar aqui. Aqui é uma oportunidade de aprendizado.

Então, aproveite este ensaio de vida e faça o agora... ame mais, perdoe mais, abrace mais, viva mais intensamente e deixe o resto nas mão de Deus.”   Papa Francisco   

 “Quem você é para julgar o próximo?”

 “Derrube as barreiras e siga o seu caminho!”

“A melhor solução sempre surge com o diálogo”

“Você tem a força necessária para superar as suas dificuldades!”

“Suas vitórias não virão do egoísmo”

Papa Francisco 
               

              Papa Francisco, o Pároco em sua casa

Você já imaginou estar em casa, em uma tarde qualquer, toca o porteiro-eletrônico, você pergunta quem é, e respondem: "Sou o Pontífice"?
Pois foi o que aconteceu numa tarde, em Óstia, periferia de Roma, onde um "pároco vestido de branco" caminhava pelas ruas, tocando nas casas para abençoá-las.
De fato, o Papa Francisco saiu na tarde desta sexta-feira do Vaticano e foi até a periferia como sinal de proximidade às famílias residentes na região, entrando e concedendo a sua bênção para as famílias e as casas, como costumam fazer os sacerdotes a cada ano durante o período pascal.

O Pontífice quis assim, também no mês de maio, dar continuidade à iniciativa "Sextas-feiras da Misericórdia" inspirada nas obras de misericórdia corporais e espirituais realizadas pelo Papa durante o Jubileu.
A Sala de Imprensa da Santa Sé comunicou que há dois dias o Padre Plínio Poncina, Pároco de Stella Maris - uma das seis Paróquias de Óstia - havia fixado - como de costume - um aviso na porta do condomínio de casas populares, advertindo às famílias de que passaria para conceder a bênção pascal.
Foi tão grande a surpresa quando, ao tocar a campainha, ao invés do pároco, apresentou-se o Papa Francisco.
Assim, o Papa "tornou-se um Pároco" neste dia. Com grande simplicidade esteve com as famílias, abençoou cerca de doze apartamentos que formam o Condomínio de Piazza Francisco Conteduca 11, deixando como recordação um terço.
 Brincando, desculpou-se pela ‘incomodação’, garantindo porém ter respeitado o horário de silêncio do condomínio, descansando após o almoço, como diz o cartaz afixado na entrada do condomínio.
Mesmo pertencendo ao território de Roma, Óstia - com seus 100 mil habitantes - constitui um núcleo habitacional importante, acolhendo uma viva comunidade de fiéis, que convive com realidades difíceis, ligadas à vida de periferia.

PS: observem que em uma das casas o pai está vestindo a camisa do Brasil.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

JOSÉ MARTÍ

Memorial Martí - Acervo de Ser ¡Voz!
MARTÍ VIVE E A LUTA CONTINUA: 
☆28/01/1853 - †19/05/1895
122 ANOS DO DESAPARECIMENTO FÍSICO DO 

APÓSTOLO DE CUBA.

por Maria Leite*
“Nenhum povo é dono do seu destino se antes não é dono de sua cultura.” (José Martí)
Estas significativas palavras de Martí apareceram no documento elaborado ao término do II Encontro Nacional de Alfabetização e Cultura Popular, realizado em Recife, no ano de 1963, quando a burguesia, aliada ao capital estrangeiro, e o latifúndio, impenetrável às mudanças sociais, armazenavam uma crise latente. As forças populares desarticuladas não foram suficientes para resistir à barbárie. Em pouco tempo, as condições mudaram radicalmente e, mais do que nunca, o Brasil ficou distante de Cuba; “um fruto proibido” aos brasileiros.


Memorial Martí - Acervo de Ser ¡Voz!
Hoje, passados 122 anos de sua morte, o ideário de Martí ainda provoca aguçadas reflexões sobre a formação dos valores societários de Nuestra América. O fato do ideário ético-político martiano, impregnado de humanismo pedagógico, privilegiar os valores tornou-se evidente, a partir 1889, quando da publicação do primeiro número de La Edad de Oro, revista voltada para crianças do continente latino-americano. Essa obra, inteiramente escrita e editada por Martí, demonstrou o seu trabalho multiforme de autor e a iniciativa para criar nos meninos da América Latina – ameaçada pela progressiva perda de sua identidade cultural – uma consciência anticolonialista e um alto sentido de solidariedade humana. 

Memorial Martí - Acervo de Ser ¡Voz!
José Martí iniciou sua participação política escrevendo a jornais separatistas. Com a prisão de seu mestre Rafael Mendive, cristalizou-se a atitude de rebeldia contra a dominação espanhola. Em 1869, Martí foi condenado a seis anos de trabalhos forçados, mas passou somente seis meses na prisão, pois conseguiu permutar a pena pela deportação à Espanha. Dedicou-se ao estudo do Direito, obtendo, em 1874, o diploma na Universidade de Zaragoza. Entre 1881 e 1895, viveu em Nova Iorque, porém foi no México, na Guatemala e na Venezuela que alcançou o mais alto grau de identificação com a autoctonia da América, até o momento desconhecido a um filho de espanhol. No comando de um contingente de cubanos, após breve encontro com tropas espanholas no vilarejo de Dos Ríos, em 19 de maio de 1895, Martí foi atingido, morto e seu corpo mutilado. 

Memorial Martí - Acervo de Ser ¡Voz!
A trajetória de sua vida revolucionária o fez passar por vários países, proporcionando-lhe conhecimentos avançados para seu tempo nos temas da Educação. Como estudioso não apenas dos problemas da instrução e ensino em Cuba, mas de todos os países de continente americano, onde teve a oportunidade de viver e adquirir informação, Martí elaborou um pensamento pedagógico, com a urgência da sonhadas Repúblicas. A síntese desse ideário constitui, até hoje, um paradigma para a educação de nossos povos. Indiscutivelmente, Martí possuía um referencial teórico – que evoluiu historicamente – no qual a educação é concebida como uma estratégia para o desenvolvimento do homem. Na sua concepção, era um fato grave a Educação latino-americana seguir os padrões ou modelos dos sistemas europeus e norte-americanos, desvinculados das realidades socioeconômicas em que se aplicavam. Convencido de que “Patria es humanidad”, Martí reafirmou o imperativo para Nuestra América de um espírito diferente da América Anglo-Saxônica, na busca de uma legítima cultura ajustada à realidade latino-americana.
Memorial Martí - Acervo de Ser ¡Voz!


MARIA LEITE* (
*Maria do Carmo Luiz Caldas Leite)

Professora, integrante da Associação José Martí
Santos/SP





GUANTANAMERA, guajira guantanamera 
José Martí / Poesía - GUANTANAMERA - 

"Yo soy un hombre sincero / De donde crece la palma / Y antes de morir me quiero / Echar mis versos del alma" 


_Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=CfhMSgvsTCY   - ↑ Vídeo acima 
Guantanamera faz parte de um gênero musical muito popular nos campos de Cuba: a guajira ou punto cubano. De forte influência branca e espanhola, é a mistura dos ritmos dos filhos de espanhóis nascidos na América, os criollos.

Durante a colonização, a presença dos escravos negros no interior do país restringia-se ao trabalho nas fazendas e engenhos açucareiros. Já os imigrantes espanhóis que escolhiam viver no interior, geralmente eram campesinos que trabalhavam na terra.

O nome guajiro como sinônimo do campesino cubano vem da época em que os conquistadores espanhóis, depois de dizimar a população indígena e ainda sem os escravos negros, recorreram aos índios da região de La Guajira, entre a Venezuela e a Colômbia, para trabalhar no campo.

Não se sabe exatamente quando surgiu La Guantanamera. É uma manifestação folclórica do povo campesino. Sua origem é a cidade de Guantánamo, onde está a base naval dos Estados Unidos. O título da canção La Guantanamera significa mulher de Guantánamo.

Joseíto Fernández, conhecido trovador havaneiro, foi o primeiro cantador de guajiras que disseminou La Guantanamera na ilha. Em um programa de rádio da década de 40, chamado La Guantanamera - cujos temas eram escolhidos nas páginas policiais dos jornais - alternavam-se partes cantadas com a dramatização de crimes.

Ao concluir cada parte, repetia-se o coro: "Guantanamera, guajira guantanamera...". O programa ficou tão popular que o povo adotou a frase "me cantó una Guantanamera...", para falar que alguém contou um fato triste.

A maior parte dos estudiosos da música da ilha diz que Joseíto Fernández foi o primeiro a cantar e gravar a Poesía I dos Versos Sencillos, publicados em 1891 por José Martí, com a melodia de La Guantanamera. Mas é importante observar que Joseíto Fernández não teve nada a ver com a melodia nem com o texto da La Guantanamera como conhecemos atualmente.

Já o musicólogo cubano Tony Evora diz que a incorporação de alguns versos dos Versos Sencillos deve-se a uma versão do compositor espanhol Julián Orbón (1925-91). Orbón foi professor do cubano Héctor Angulo na Manhattan School of Music de Nova Iorque. Héctor mostrou a versão de Orbón ao cantor norteamericano Pete Seeger que a difundiu.

Guantanamera é uma das mais célebres canções da música cubana, de autoria de José Martí e musica Josito Fernandez. Guantanamera é o gentílico (feminino) para as nascidas em Guantánamo, província do sudeste de Cuba.

A música data de 1963 e uma das gravações mais conhecidas é do grupo The Sandpipers. No Brasil, foi regravada por vários grupos, como Tarancón e Raíces de América.

Versos Sencillos, 1891

José Martí
Poesía I

Yo soy un hombre sincero
De donde crece la palma,
Y antes de morirme quiero
Echar mis versos del alma.

Yo vengo de todas partes,
Y hacia todas partes voy:
Arte soy entre las artes,
En los montes, monte soy.

Yo sé los nombres extraños
De las yerbas y las flores,
Y de mortales engaños,
Y de sublimes dolores.

Yo he visto en la noche oscura
Llover sobre mi cabeza
Los rayos de lumbre pura
De la divina belleza.

Alas nacer ví en los hombros
De las mujeres hermosas:
Y salir de los escombros,
Volando las mariposas.

He visto vivir a un hombre
Con el puñal al costado,
Sin decir jamás el nombre
De aquella que lo ha matado.

Rápida, como un reflejo,
Dos veces ví el alma, dos:
Cuando murió el pobre viejo,
Cuando ella me dijo adiós.

Temblé una vez - en la reja,
A la entrada de la viña,-
Cuando la bárbara abeja
Picó en la frente a mi niña.

Gocé una vez, de tal suerte
Que gocé cual nunca: - cuando
La sentencia de mi muerte
Leyó el alcaide llorando.

Oigo un suspiro, a través
De las tierras y la mar,
Y no es un suspiro, - es
Que mi hijo va a despertar.

Si dicen que del joyero
Tome la joya mejor,
Tomo a un amigo sincero
Y pongo a un lado el amor.

Yo he visto al águila herida
Volar al azul sereno,
Y morir en su guarida
La víbora del veneno.

Yo sé bien que cuando el mundo
Cede, lívido, al descanso,
Sobre el silencio profundo
Murmura el arroyo manso.

Yo he puesto la mano osada,
De horror y júbilo yerta,
Sobre la estrella apagada
Que cayó frente a mi puerta.

Oculto en mi pecho bravo
La pena que me lo hiere:
El hijo de un pueblo esclavo
Vive por él, calla y muere.

Todo es hermoso y constante,
Todo es música y razón,
Y todo, como el diamante,
Antes que luz es carbón.

Yo sé que el necio se entierra
Con gran lujo y con gran llanto.-
Y que no hay fruta en la tierra
Como la del camposanto.

Callo, y entiendo, y me quito
La pompa del rimador:
Cuelgo de un árbol marchito
Mi muceta de doctor.

sábado, 4 de março de 2017

Europa: A Viagem que faríamos...

Após a viagem que fizemos ao Chile, outubro 2014, eu e Tonny Ítalo combinamos de fazer ‘a viagem’. Nós, João e Glaucinha. Mas, só em 2016. Exigência dela (Glaucinha), pois 2015 era ano de Vestibular (ENEM). O combinado era o seguinte: 2015 sem viagens, pelo menos pra eles e com eles, prepararíamos nossa viagem para Europa em 2016.
Só que nem tudo é como ‘combinamos’, verdade?
Começando 2015 eu me preparava para ir a Cuba em fevereiro, lançar um novo libro na Feira Internacional de Havana.
Quando o ‘véu’ se rompeu... Tonny Ítalo faz ‘a viagem’... não a que estava no ‘combinado’, verdade? Meu filho foi pro céu em 28 de janeiro de 2015...
Tudo cancelado, tudo parado... pelo menos na minha vida. Pois, na vida ‘alheia’, tudo segue igual, sem alteração... pelo menos é o que parece.
Ano de luto, ano que luto. Dois anos se passaram e mesmo continuando a luta, o luto não acaba... tratamento que não acaba, dor que não passa, saudade que aumenta.
Criado o Instituto Tonny Ítalo. O InsTI, mesmo tendo me tirado de casa, foi o Sonho com Tonny Ítalo que me tirou da cama. Aliás, sonhos meus e de outras pessoas, visões, comunicações, etc. Mesmo em tratamento de pânico e depressão (até me aposentaram, pois permaneço sem sair sozinha ou dirigir), sigo coordenando nosso projeto social e atuando nos movimentos sociais, como o Fórum de Mulheres no Fisco e a Casa da Amizade Brasil/Cuba no Ceará.
Gláucia Maria entra na Faculdade de Direito (UFC-Universidade Federal do Ceará), mesmo curso do padrinho/irmão. Minha filha tira habilitação, doa sangue... literalmente.
https://www.facebook.com/images/emoji.php/v7/f7c/1/16/1f64f_1f3fc.pngJoão se prepara para o internato na Faculdade de Medicina (UFC), meu filho namora, se apaixona... Digo, num tom de brincadeira, mas falando sério, que seu namorado foi um ‘anjo’ que Deus nos presenteou em momento tão difícil, pra nos ajudar a enfrentar a caminhada dessa estrada.
Chega o tempo de, minimamente, tentar realizar ‘a nossa viagem’, a combinada. Mas, como ter Tonny Ítalo conosco, se viajar com ele era o ‘combinado’?
Trago meu filho amado no coração, na alma e no corpo. Literalmente, já que tenho sua imagem e assinatura tatuadas no braço.

 Assim, depois de reuniões, planejamento e ajustes, decidimos: Europa 2017 iria acontecer. E, com Tonny Ítalo, como ‘combinado’. Valendo: providenciei de levar material institucional do InsTI como Mochilinha, bolsinha de garrafa d'água, calendários, e até as malas ganharam adesivos do InsTI, providência de Rafael Barreira, InsTIano que também nos acompanhou.
Londres foi escolhida para chegada e partida na Europa. A irmã do Mário Fellipe, meu genro, mora com o marido em Londres. E, ele estaria conosco.
Porém, como sempre costumo dizer, nem tudo é como ‘combinamos’, verdade?, “havia uma pedra no meio do caminho”. Depois de descobrir que que as passagens que compramos teriam conexão em Miami/EU, junto a esta surpresa, descobrimos que teríamos a exigência do visto. Comecei a morder a língua... (risos)
Valendo de novo: rumo a Recife para o visto, depois de descobrir que cancelar seria prejuízo maior...
Enquanto isso, decidimos solicitar, através da experiência da amiga Cláudia Maia, que também estava conosco, ela e seu ‘niño’ Luizinho, Audiência com o Papa Francisco no Vaticano.
Uma vez recebido e-mail do Vaticano, confirmando nossa Audiência com o Santo Padre, Itália, definitivamente, incluída no roteiro.
1987, nasce Tonny Ítalo (15 de janeiro), fiz vestibular ainda na maternidade, entro pra faculdade de Letras e me habilito na língua hispânica (UECE).
1997, primeira viagem à Europa. Como professora de espanhol no Brasil, especializei-me, fiz mestrado e doutorado na língua cervantina. Cervantes, assim como eu, era fiscal do rei, cobrador de impostos... escrevi e escrevo em castelhano, caribenho também.
2007, última viagem à Europa.
2017, começa minha primeira viagem com meus filhos e filha para Europa.
Numeral 7 parece ter mesmo ligação, então, incluímos Espanha no roteiro. Pois lá me pós-graduei.
Definido parte do roteiro, incluímos França, afinal, voltar para Londres, melhor na experiência do Eurotúnel, no trem ‘bala’.
No entanto, de providência muito importante dependia nossa partida: Lolita. Nosso cãozinho (que costumo dizer que ‘é mais gente que muita gente’) nunca ficou tanto tempo assim longe de nós.
Miami / EUA
 Então, repetimos a experiência da viagem ao Recife. Quando fomos ao Consulado providenciar os Vistos, exigência dos Estados Unidos (por conta do trânsito). Beth, minha irmã, ficou com ela. Mas, sempre que possível, fazíamos chamada de vídeo para aplacar um pouco a saudade...

Assim, começamos A Viagem que faríamos...
#partiuEuropa

Primeiro dia em Londres, foi só para sentir a temperatura (literalmente). Muito frio. Acomodados na casa do casal Érico e Bruna, irmã de Mário Fellipe, apenas um banho e rápida refeição para seguir à Espanha.
Ponto de partida: Barcelona. Roteiro eleito por Cláudia Maia, nossa arquiteta e artista plástica do grupo, lá dormimos duas noites.
BARCELONA
Barcelona - município e cidade da Espanha, capital da província homônima, da comarca de Barcelonès e da comunidade autônoma da Catalunha. É a maior cidade catalã e a segunda maior cidade espanhola em número de habitantes. Barcelona é dividida em distritos e em cada distrito há diferentes regiões. Pode-se dizer que esses distritos equivalem a ''grandes regiões'' e dentro de cada região ficam pequenos bairros, mais delimitados. Na verdade, a maioria das pessoas acaba considerando esses distritos os principais bairros, como Eixample, Cidade Velha, Gràcia, entre outros. Consideramos essas grandes regiões como os principais bairros de Barcelona e por aí, fizemos nosso “citytour”, em algumas de suas principais atrações.
Eixample
Um dos bairros muito característicos de Barcelona, onde é possível notar perfeitamente o desenho perfeccionista das ruas e edifícios. Devidamente planejada, é uma região ótima para passeios, com calçadas largas, algumas delas muito famosas, como o Passeig de Gràcia e a Via Diagonal. É no Eixample que ficam os bairros Sant Antoni, Sagrada Família e outros bairros complementares. Há uma região específica em Eixample para o público LGBT, apelidada carinhosamente de Gaixample. Veja a lista de bares e baladas gls
Igreja da Sagrada Família
Aqui nos hospedamos. Mesma rua da Sagrada Família. Calle Mallorca, Barcelona.
Até lá fomos caminhando. Os enormes vitrais da Sagrada Família, a igreja que domina o horizonte de Barcelona, são obras de arte. Influências góticas e Art Nouveau colidem neste monumento espetacular para a cristandade, onde santos e pecadores exploram o belo espaço interior. Ainda em construção, sua conclusão está prevista para 2026, centenário de morte de seu idealizador, quando o grande projeto da vida de Gaudí será realizado.
A Sagrada Família é uma grande igreja inacabada que em 1882 foi iniciada sua construção. Porém, em 1926, Gaudì faleceu e não chegou a ver sua obra terminada. A igreja tem um estilo único no mundo da arquitetura e impressiona qualquer turista, principalmente pelas grandes torres. O bacana é que mesmo ainda em fase de acabamento, é possível entrar para visitar a Sagrada Família. Os horários diferem de acordo com a época do ano - de outubro a março é das 9h às 18h e de abril à setembro das 9 às 20h. Não importa qual a sua religião ou credo, ir conhecer a igreja arquitetada por Gaudì é obrigatório e vale muito a pena pagar para entrar na igreja e vê-la por dentro. 
De lá partimos em um tour pela cidade barcelonesa. Não falaremos de tudo, mas do que mais nos encantou, digamos.
Cidade Velha
A Cidade Velha, ou Ciutat Vella, é o bairro mais histórico de Barcelona, tanto que foi nele que a cidade se criou, graças à colonia romana Barcino. É neste bairro que fica a maioria dos pontos turísticos históricos da cidade, como Las Ramblas. A Ciutat Vella engloba alguns bairros como El Raval, o famoso Bairro Gótico, La Ribera e Barceloneta.
La Pedrera
Antonio Gaudí
Arquiteto mais importante da história da Espanha, as obras de Gaudi, que fez parte do movimento do Modernismo catalão, revelam um estilo único que misturam na arquitetura a natureza e religião em uma simbiose jamais vista em construções pelo mundo. As edificações arquitetadas por Gaudì se tornaram símbolos e cartões-postais de Barcelona e por toda a simbologia, hoje estão entre os principais pontos turísticos de Barcelona e da Espanha. Edificações e onde elas estão situadas, as principais são: Igreja Sagrada Família, Parque Guell, Casa Milá (também conhecida como La Pedrera) e Casa Batló. Mas, há dezenas de atrações, também feitas por ele como Palácio Guell, Casa Vicens e Bellesguard Finca Guell.
Parque Güell
Se você flerta com o surrealismo, entre na imaginação de Gaudí no Parque Güell. Este jardim de 17 hectares começa no bairro de Gràcia e exibe o modernismo catalão em seu auge. Você verá chalés de conto de fadas, dragões de mosaico e terá uma vista deslumbrante da cidade.
*Aberto diariamente, das 08h às 21h30. Há alterações sazonais
Parc Guell de Gaudì
Também projetado por Antonio Gaudí e proporcionada aos milhões de turistas que o visitam todos os anos, uma das vistas mais belas da cidade. Declarado Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, o Parque Güell é outro exemplo do modernismo gaudiniano. Lugar mágico. Repleto de árvores, formas com curvas e muito colorido, o Parque Güell foi construído em 1900, como sendo um parque particular - se tornando público apenas em 1922. Uma dica é ir no fim de tarde e contemplar o belo Pôr do Sol que pode ser visto do alto, um lugar único na Europa. Endereço: Carrer d'Olot, s/n, Barcelona.
Passeig de Gràcia
A área entre Gràcia e a Praça Catalunya é um paraíso de compras. A avenida também é o lar de algumas das obras arquitetônicas mais impressionantes da cidade. A Casa Batlló e seu icônico telhado inspirado na pele das cobras têm uma qualidade visceral que é típica de Gaudí. Também vale a pena andar entre as chaminés modernistas de La Pedrera.
*Aberto diariamente, das 09h às 21h.

Casa Batlló de Gaudì

Obra de Gaudì que faz muito sucesso junto aos turistas é a Casa Batlló em Barcelona, um edifício na Paseo de Grácia, uma das áreas com muito movimento de pessoas em Barcelona. Construída no período entre 1875 e 1877, a Casa Batlló foi encomendada por José Batlló Casanovas. Os moradores de Barcelona apelidaram o edifício de ‘A casa dos ossos’ por causa da semelhança com um crânio. Além de tirar fotos da facha, é possível fazer um tour com áudio guia por dentro da Casa Batlló. A casa por dentro é tão diferente quanto por fora e vale uma visita se você tiver curiosidade de ver como é uma casa arquitetada por Gaudì e não espere nada muito simples e com cores e formatos mais sóbrios – não o fizemos, mas se interessar, o valor para o tour pelo interior da Batlló é de cerca de €21,50Endereço: 43, Paseo de Grácia, Barcelona. 

Centro de Barcelona
O Centro de Barcelona combina o passado e o presente. Fomos ao Bairro Gótico no citytour e vimos as ruínas romanas da cidade, visitamos a animada e cosmopolita Rambla del Raval e as casas de Gaudí com suas curvas lúdicas no Passeig de Gràcia. Voltamos para casa caminhando e observando as “calles”.
Las Ramblas
A atmosfera de Las Ramblas é parecida com o carnaval... Se houver uma vitória do Barça, milhares de torcedores irão celebrar na Fonte de Canaletes. Não que tenha presenciado, porém dizem que é melhor ficar de olho e muito cuidado com sua mochila/bolsa – roubos são comuns aqui.
Camp Nou
Você sente a atmosfera vibrante desse estádio de futebol icônico mesmo sem um jogo. Quando lá estivemos, estava tendo uma partida entre Barça x Atlético de Madrid (1 x 1 no final), as residências se enfeitam e os bares lotam. Nós também fomos a um bar sentir o clima. Amistel (cerveja) e partida de futebol combinaram bem...
Com uma capacidade gritante de 100.000 pessoas, o estádio é a casa do Barcelona.
Durante a temporada, fãs entopem as estações de metrô e a cidade para – então, prepare-se! Para ingressos, vá até uma das lojas do Barça (as lojas autorizadas da marca Barcelona FC) ou reserve online.
*Aberto de segunda a sábado, das 10h às 18h30; aos domingos, das 09h30 às 14h30.
Palácio da Música Catalã
O estilo Barroco é a marca deste teatro projetado pelo arquiteto Luís Domènech. Construído no início do século XX, apresenta floreios que refletem a emoção das sinfonias que ali são tocadas. O foco é o auditório, onde os vitrais de Antoni Rigalt ‘caem’ do teto como gotas cintilantes de sol. O Palácio apresenta concertos diversos, de música de câmara a jazz.
*Aberto diariamente das 10h às 15h30. Há alterações sazonais.

Poblenou

É um dos bairros mais recentes da cidade, construído para atender às Olimpíadas de 92. O bairro, que fica ao lado da praia, é uma região muito boa para fazer caminhadas e passear durante o dia. À noite, algumas partes ficam mais desertas, mas há muitas opções de restaurantes e lojas durante o dia e a tarde. 

Montjuic

Há muito o que fazer em Montjuic, até porque é um dos bairros com maior concentração de pontos turísticos da cidade. É uma região turística, mas ao mesmo tempo residencial, com muitas opções de cafés, bares e lazer. Não deixe de visitar o Castelo de Montjuic e subir ao Teleférico de Montjuic.
A Fonte Mágica de Montjuïc
Você não precisa jogar moedas nesta fonte. Junte-se à multidão a cada 15 minutos, depois do entardecer, e assista ao show das águas ao som de música pop contemporânea, o tema de Senhor dos Anéis ou ‘Barcelona’, das Olimpíadas de 1992. O espetáculo das cores, luzes e som é tão impressionante que você nunca irá se esquecer desta experiência.

Nota: Luís Neto (10), a única criança do grupo e filho de Cláudia Maia, apaixonou-se por Barcelona. Lugar a que fez referência durante toda a viagem.
Seguimos de trem (AVE) para Madrid, nosso próximo ponto na Espanha.
Madrid ou Madri
A vida ganha um gostinho extra, em Madri. Aproveite o verde do Parque Retiro de manhã e siga para um passeio no Prado. Faça uma siesta à tarde, depois do almoço, e junte-se aos madrilenhos em um jantar depois das 20h.
Madrid ou Madri é a capital e a maior cidade da Espanha. Tem uma população de aproximadamente 3,3 milhões de pessoas, com uma área metropolitana com cerca de 6,5 milhões de habitantes.
Nossas melhores recomendações sobre o que ver e fazer, seguindo o que fizemos:
La Atocha
Seguimos de trem de Barcelona a Madrid, onde dormimos cinco noites. Conhecido por sua rapidez, o também chamado de trem “bala” é bem caro. Pagamos mais de €$100,00 pela comodidade que em um trem comum levaríamos cerca de 11 horas...
No entanto, chegar no La Atocha, paga a passagem.
Inaugurada em 1851, a estação surgiu como um simples ‘embarcadeiro’, expressão usada na época para definir as estações ferroviárias. Estação de Atocha - Renfe (Rede Nacional de Ferrocarriles Españoles), em Madrid, é um dos mais conhecidos e utilizados de todo o país. Inclui os serviços de metrô, trem de alta velocidade (AVE) e os trens de Cercanías, que conectam a capital com os pueblos e cidades da comunidade.
Contemplar sua magnitude e beleza causa uma profunda impressão.
De lá seguimos ao encontro das “Neves”, dias depois.
Ficamos hospedados muito cerca da Plaza Mayor, com rua de mesmo nome: Calle Atocha.
Mesmo dia em que, seguindo nosso roteiro traçado, depois de visitar o Museu Reina Sofia, apresentamos a noite madrilena em um apetitoso jantar.

Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia
Guernica - Picasso
Artista Plástica, Cláudia Maia em
ação em Madrid
O Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia é um dos mais importantes museus de arte moderna espanhóis. Coloquialmente denominado por Centro de Arte Moderna Reina Sofia - Destacam-se das coleções, as obras dos geniais Pablo Picasso, Salvador Dalí, Juan Miró e Eduardo Chillida.
As obras de maior destaque no museu são, sem dúvida, Guernica e Mãe com Menino Morto, dois dos mais conhecidos quadros do 
espanhol Pablo Picasso.
Porta do Sol de Madri
Era uma vez um urso e um pé de morango, e assim nasceu um ícone. A estátua "El Oso y El Madroño" se destaca nesta praça e é o símbolo oficial de Madri. A área é conhecida pela torre com relógio no prédio do serviço postal real e por lojas variadas, hotéis e restaurantes. O Ano Novo é celebrado aqui, e a tradição local manda que se coma 1 uva cada vez que o sino toca.
Foi aqui que logo cedo entrei na roda (literalmente).
“CONTRA MAL TRATO NÃO HÁ TRATO”
Assim era a manifestação a que nos juntamos na _Plaza de la Puerta del Sol_, na manhã seguinte que cheguei em Madrid.
 
"Se te calas eres cúmplice"
"Não são mortas; são assassinadas"
"Basta de violência machista"
"Não me olhe, uni-te"
Homens e Mulheres se juntaram em um só coro.
Eu, membro coordenadora do ♀FMFi Fórum de Mulheres no Fisco em busca da equidade e na luta por democracia♂, uni-me à manifestação em nome das mulheres e do FMFi.
Centro de Madri
A joia da coroa de Madri - o Palácio Real de Madri - e seus Jardins de Sabatini adjacentes. O bairro mais antigo de Madri inclui pontos turísticos famosos como a Praça Mayor, a Gran Via e a Praça de Cibeles, ou a famosa Lavapiés, em Embajadores. E, já que estávamos hospedados por ali, foi por onde começamos nossa aventura.
Passeio Guiado por Madri
Um passeio guiado gratuito é uma das melhores maneiras de conhecer o centro de Madri - são 3 horas explorando ruas e praças medievais. O ponto inicial é na Praça Mayor, ótimo lugar para experimentar os famosos "bocadillos de calamares", uma baguete crocante recheada com lula frita.
Praça Mayor
A Inquisição Espanhola passou e deixou memórias na Praça Mayor. Outrora palco para execuções e touradas violentas, hoje é uma área animada, chique e comospolita. A estátua de 400 anos do Rei Filipe III observa os restaurantes, lojas de artesanato e artistas de rua. A Real Casa de la Panadería (Padaria Real), do século XVII, é parada essencial para um lanche.
Palácio Real de Madri
Maior Palácio da Europa Ocidental. É impossível avistar este grandioso e extravagante palácio e não querer ver seu interior. Admire os Jardins de Sabatini ou veja pinturas renascentistas, candelabros gigantes e afrescos de perto. Aqui você encontra o único quinteto Stradivarius do mundo. Apesar de ser residência oficial da família real, é mais usado para cerimônias especiais.
Templo de Debod
Não se preocupe - você não pegou a saída errada e foi parar no Egito. Este templo de 2000 anos de idade já esteve às margens do Nilo em Assuã, no Egito. O tempo foi doado à Espanha em 1968 para impedir sua destruição e inundação com a construção de um dique. O templo está disponível para visitas livres e guiadas.
Praça de Espanha
A Praça de Espanha (em castelhano Plaza de España) é uma das mais importantes de Madri, de onde sai a Gran Via, principal artéria da cidade. Nas suas redondezas estão dois importantes edifícios da capital espanhola, a Torre de Madrid e o Edifício España.
Contém um conjunto de esculturas que homenageia o escritor Miguel de Cervantes, através de sua famosa personagem Dom Quixote.
GranVía
Não deixe a falta de dançarinas de cancan e toureiros impedir sua visita à Gran Via. Conhecida como a "Broadway" de Madri, a longa avenida possui lojas de luxo, teatros e cinemas - todos construídos com estilos variados, quase um manual de arquitetura e história da arte. A Estátua da Vitória vigia a rua do topo do Edifício Metrópolis, no centro da Gran Via.
Praça de Cibeles
Às vezes, uma carruagem de leões é a melhor representação de uma cidade. Cibeles, a protetora mitológica, sabe muito bem - sua estátua está no topo da Fonte de Cibeles. A área atrai os locais para drinks, especialmente após jogos do Madri FC. A Praça de Cibeles está rodeada por 4 prédios: o Banco da Espanha, os Palácios Buenavista e Linares e a Prefeitura.
Parque do Retiro
Mesmo com chuva é lindo...
A vida de realeza é árdua - você está sempre competindo pelo maior quintal. O Parque do Retiro já foi um dia da Família Real Espanhola e hoje seus jardins possuem fontes suntuosas, estátuas e uma arquitetura espetacular. Você vai se impressionar com a beleza do icônico Palácio de Cristal e com a estátua do Rei Alfonso XII, abertos ao público o ano inteiro.


Fonte de Netuno
A Fonte de Netuno é um belo monumento neoclássico de mármore branco localizado na Plaza de Cánovas del Castillo, chamada coloquialmente de Plaza de Neptuno. Está rodeada por magníficos edifícios construídos entre os séculos XVIII e XIX.
Sobre o grande reservatório circular da fonte há uma enorme escultura de Netuno, deus dos mares, que levanta um tridente enquanto cavalga sobre um carro puxado por dois cavalos com rabo de peixe.
Menos conhecida, mas de grande beleza
Desenhada como parte dos três grandes conjuntos escultóricos criados por Ventura Rodríguez para o Paseo del Prado (junto com a Fonte de Cibeles e a de Fonte de Apolo), a Fonte de Netuno foi construída entre 1780 e 1784.
Lugar de celebrações
Assim como a Fonte de Cibeles é um lugar emblemático para os seguidores do Real Madrid, a Fonte de Netuno é para os torcedores do Atlético de Madrid, sendo aqui onde os “colchoneros” celebram todas as suas vitórias.
MUSEU DO PRADO
O Museu do Prado é o mais importante museu da Espanha e um dos mais importantes do mundo. Apresentando belas e preciosas obras de arte, o museu localiza-se em Madrid e foi mandado construir por Carlos III. As obras de construção prolongaram-se por muitos anos, tendo sido inaugurado somente no reinado de Fernando VII.
A coleção de pintura espanhola é a mais importante do museu, sendo a que lhe concede o renome internacional que atualmente tem. Obedecendo a um critério cronológico, o Prado expõe desde os murais românicos do século XII à produção de Francisco Goya. Esta coleção alberga obras de pintores espanhóis de fama internacional, como El Greco, Luis de Morales, Velázquez, Zurbarán, José de Ribera, EstebanMurillo, LuisParet, LuisMeléndez, Vicente López, Eduardo Rosales, Mariano Fortuny, JoaquínSorolla, José de Madrazo e o filho deste, Federico de Madrazo y Kuntz
Las Meninas - Velásquez
4 detalhes de As Meninas se destacam:
  • 1 – Velázquez. O rosto do pintor está na obra, como um pequeno porém ousado autorretrato. ...
  • 2 – O rei e a rainha. ...
  • 3 – Damas de Honra. ...
  • 4 – Infanta Margarita.
Puerta de Alcalá
A Puerta de Alcalá é um dos monumentos mais representativos de Madrid. Está no início da rua Alcalá, na Praça da Independência.
A histórica Puerta de Alcalá foi inaugurada em 1778 por Francisco Sabatini, arquiteto italiano que trabalhou a maior parte da sua vida na Espanha. Anteriormente, existiu outra Puerta de Alcalá de tijolo, mas Carlos III mandou que fosse derrubada e reconstruída.
Curiosidades:
·        O nome da Puerta de Alcalá, assim como a rua de mesmo nome, vem por ambas estarem situadas no caminho que existia para ir a Alcalá de Henares
·         A denominação de porta não é casual, já que, em sua origem, foi uma das cinco portas que davam acesso à Vila de Madrid. Em 1889, se tornou uma praça.
Por sua localização, na esquina noroeste do Parque do Retiro, a visita à Puerta de Alcalá é uma boa oportunidade para entrar no parque. 
*Dica:  Calle Alcalá, Plaza de la Independencia - Metrô: Retiro, linha 2.
El Rastro de Madrid
O Rastro é um mercado ao ar livre que acontece aos domingos e feriados no centro histórico de Madrid, no popular bairro de La Latina. Trata-se de uma feira com mais de 400 anos de história, onde podemos encontrar tanto objetos cotidianos quanto curiosos produtos, tudo em um ambiente bastante animado.
O mercado está em torno da Ribera de Curtidores, uma grande ladeira ao longo da qual se espalham centenas de barracas com os objetos mais variados à venda, desde roupas usadas até filmes, móveis ou artigos de decoração.
Uma origem peculiar
O nome da feira vem do fato de que antigamente a zona que ocupava o Rastro era o lugar onde se situavam as fábricas de couro, muito próximas aos matadouros. Durante o trajeto dos animais até as fábricas ficava um rastro de sangue que foi o que deu origem ao nome do famoso mercado.
Para curtir um dia agradável, mas com atenção
Apesar das aglomerações que se formam em algumas zonas, é muito agradável passar a manhã de sol de um domingo entre as barracas do Rastro para terminar comendo tapas nos bares da zona. Apesar de que fomos no domingo de baixo de uma chuvinha... bem próximo de onde estávamos hospedados, pareceu-nos ser parte de nossa rotina.
É recomendado ter cuidado com os objetos de valor enquanto você caminha pelas ruas cheias de gente, já que é muito comum que na zona haja batedores de carteira em busca de turistas distraídos.
Toledo, a antiga capital do Reino Visigótico.
Não tem perigo de eu estar em Madri e não visitar Toledo... ou melhor, revisitar.
Toledo: capital da Espanha. Localizado em Castilla-La Macha, tombada pelo patrimônio histórico no ano de 1.500 (ano da descoberta do Brasil)
Rio Tajo: desemboca em Portugal e continua como Rio Tejo
Escadas mecânicas, como eles chamas as escadas rolantes, são pelo menos meia dúzia, que nos levam à esplendorosa terra, conhecida no Mundo, pela principal literatura, que deu origem ao dia do livro: Don Quijote de la Mancha, de Miguel de Cervantes.
Miguel de Cervantes / Don Quijote de la Mancha
Aqui, abrimos um ‘parêntesis’: daqui vem o termo “quixotesco” para classificar pessoas que tendem a serem levadas pela imaginação, são muito românticas ou até mesmo um pouco desligadas da realidade. A verdade é que o termo faz referência a uma das maiores obras da Literatura mundial: Dom Quixote de La Mancha.
Miguel de Cervantes (29/09/1547 – 22/04/1616) trabalhou até como cobrador de impostos. Aos 58 anos, 1805, o escritor publica a primeira parte do seu livro mais famoso: Dom Quixote de La Mancha. Com ele, Cervantes passaria a se dedicar somente a escrever e marcaria o seu nome para sempre na Literatura mundial. O livro conta a história um fidalgo (Dom Quixote) e seu fiel escudeiro (Sancho Pança) em busca de aventuras trovadorescas.
Cervantes foi contemporâneo às ideais renascentistas na Europa. Essa transição de pensamento influenciaria muito a sua obra. Dom Quixote conta com humor as histórias dos antigos cavaleiros trovadores, apaixonados e que idealizavam a mulher amada, pelos olhos de um fidalgo considerado louco pelas pessoas a sua volta. Foi por conta da inocência sonhadora, romântica e da ausência de realidade que surgiu o adjetivo quixotesco para classificar pessoas avoadas. A língua castelhana, por exemplo, muitas vezes é citada como a “língua de Cervantes”, mostrando a importância da narrativa.
O escritor morou em Toledo, região de Castilla- La Mancha. Daí o “Don Quijote de la Mancha”.
Cervantes descreveu Toledo como a "Glória da Espanha"
Vista del Tajo y el puente de San Martín.
Ponte medieval sobre o rio Tajo (Tejo) San Martin está localizado na parte ocidental da cidade espanhola de Toledo, comunidade autônoma de Castilla-La-Mancha, a partir da qual, se contempla uma vista magnífica da cidade.
Vista panorâmica de Toledo
Museu - Hospital de Santa Cruz em Toledo:  fortes (muralhas) celtibéricos (vestígios podem ser vistos no museu)
Aço toledano -DAMASQUINADODesde tempos pré-romanos, Toledo era famosa por sua produção de aço, especialmente espadas e armaduras, e a cidade ainda é um centro de manufatura de facas e pequenas ferramentas de aço. Damasquinado é uma palavra que se originou do nome da capital da Síria, Damasco
Os artesãos ainda produzem espadas flexíveis, iguais àquelas que a gente vê nos filmes com Dom Quixote. Essas espadas são famosas no mundo todo porque não quebram, e não perdem o fio

Famoso pelo ouro cravado no aço: Ainda se vê a confecção destas joias e utensílios feitos de forma artesanal. Liga de alta qualidade, desde o século IV a.C., alta qualidade de espadas de todos os tamanhos e armaduras provenientes desta região (além de outros utensílios), em desenho e ergonomia (remontam soa séculos II e III a.C.).: Os romanos deixaram muitos vestígios em Toledo, principalmente na arquitetura e infraestruturas da cidade como um imponente aqueduto, dos quais apenas as fundações foram preservadas em ambos os lados do Tejo, estradas e pontes que existem até hoje, um circo, templos, teatros, um anfiteatro, igrejas antigas, moradias e muitos outros.
Arquitetura e infraestruturas da cidade
Artes e cultura
Ponte do Alcazar
O Alcázar de Toledo é um palácio fortificado sobre rochas, situado na parte mais alta de Toledo, na Espanha, de onde domina toda a cidade.
Sítios históricos, incluindo o Alcázar, a catedral (a igreja primaz da Espanha), e o 
Zocodover, seu mercado central.

El Greco (1541-1614): pintor, escultor e arquiteto grego que desenvolveu a maior parte da sua carreira na Espanha, assinava suas obras com o nome original, ressaltando sua origem. Em Toledo, El Greco recebeu diversas encomendas e produziu suas melhores pinturas conhecidas. Considerado um precursor do expressionismo e do cubismo.
El Entierro del Conde de Orgaz
O Enterro do Conde de Orgaz: sua obra-prima mais conhecida, encontra-se na igreja de São Tomé, Toledo, na Espanha.
Retratando o povo da cidade, entre as personagens, seu filho, a Miguel de Cervantes, que nesses anos morava em Toledo e, a ele próprio.
O quadro é mantido no seu local original, após quatro séculos.
Igreja de Santo Tomé: Santo Tomé é uma igreja com uma torre mudéjar, cópia da Igreja de San Román. Contém cerâmica vidrada e incrustações de um nicho visigótico e uma cruz patada. Sua última restauração, em 2000 devolveu o seu esplendor a uma das torres mais belas de Toledo.
Fachada da Catedral-Toledo
Catedral de Toledo
Construída de 1226 a 1493, obra magna desse estilo no país. Uma das três catedrais góticas espanholas do século XIII, sede da Arquidiocese de Toledo
El Transparente
Retábulo do Altar Maior.
 Altar Barroco chamado El Transparente, construído por Narciso Tomé. O banho de luz que vem de uma apropriada fenda no teto, faz com que o altar, por alguns minutos, pareça estar se elevando aos céus, o que originou seu apelido. A Catedral tem também mais de 750 vitrais.
Sacristia
O Coro
A Sacristia: Está mais para sala de museu. A pintura principal está no altar e foi feita por El Greco (Expolio de 1587), mas há também quadros de Caravaggio, Ticiano, Goya, Van Dick e outros. O teto também foi todo decorado pelo pintor Luca Giordano, e há várias relíquias religiosas expostas.  Outra sala que se tem acesso pela sacristia expõe 70 peças entre vestimentas e tapeçaria do século 16 e 17.
Puerto de Navacerrada x Cotos / Valdesquí
– Estação de Esqui – (Neves)
Para quem não sabe, Madrid é a capital da Comunidad de Madrid, assim como acontece com São Paulo ou Rio de Janeiro; a diferença é que aqui são chamadas de comunidades (são 17) e não Estados.
Não é muito comum nevar na cidade de Madrid ou neva, mas pouco, não chega a acumular que dê pra brincar; já na Comunidad de Madrid neva bastante e existem até duas estações de ski: Valdesquí (Cotos) e Puerto de Navacerrada. Mas como esqui não é esporte para muitos (é um pouco caro e exige certa habilidade)... fomos mesmo foi ao encontro de neve. Afinal, sertanejxs e nordestinxs que somos, também somos fortes, pois somos cearenses e desafiadores.
Mesmo sendo raro nevar em Madrid (capital), fomos brindados com delicada chuva de neve durante o percurso de nossa hospedagem à estação La Atocha, em rua de mesmo nome, onde pegamos o trem para Cercedilla. Lá, trocamos de trem para, a princípio irmos a Puerta de Navacerrada, lugar que já conhecia. Mas, como a vida é cheia de surpresas, mudamos nosso destino e seguimos adiante até Cotos.  
Sim, faz muito frio, mas a paisagem é incrível! O chocolate quente é muito bom e vale a pena experimentar (até eu que não curto chocolate). Outra experiência valorosa é brincar com a neve e fazer bonecos, vale tudo ao ver e visitar pela primeira vez (ou não) a neve.
Relembrei, ou seja, não esquecia um só momento minha última viagem com meu filho. No Chile, fomos ao Vale Nevado. Lá, na neve, brincamos, rimos, e nos divertimos como crianças... trazia Tonny Ítalo na memória, no coração e nas lágrimas, que vez ou outra, teimavam em molhar meu rosto... 
Valdesquí - Cotos
 Chocolate quente, Chá e Café na lareira da Cafeteria de Cotos

Nota: Luizinho, (Luís Neto -10), a mascote do grupo, ganhou a ‘alcunha’ de “niño”. Referências como se referiam a ele nas estações de trem, metrôs e avião. Detalhe: “_niño de 10 años no es niño”, já em outros “_¿el niño está con ustedes?”
Ele que já vinha ‘me pegando’ pra aulas de espanhol, decidiu-se que estudará a língua de Cervantes.

Hora de seguir... Madrid tem muito mais pra nos oferecer e mostrar, mas tínhamos um roteiro traçado, e, o mais importante: encontro com Francisco, o Papa.
Assim sendo, do famoso aeroporto Barajas, voamos a Roma... ¿Vale?

Roma
Se uma palavra pudesse resumir a essência desta cidade histórica, seria ... drama. Comece seu dia no incrível Panteão, depois tome um sorvete na Fontana di Trevi. Saboreie uma pizza e dance a noite toda se sentir-se animado...
Monumento Victor Emmanuel II ou Piazza VeneziaEste incrível e controverso monumento foi construído para Victor Emmanuel II, o primeiro rei da Itália unificada. Abriga o Museo Centrale del Risorgimento e um bar no terraço, ambos com entrada gratuita. Também apresenta o Túmulo do Soldado Desconhecido, construído após a Segunda Guerra Mundial, e também abriga exposições de alguns dos maiores artistas do século XX.
 Fórum Romano 
O domínio de Roma pode ser coisa de um passado muito distante, mas suas ruínas são uma lembrança eterna. O Fórum Romano foi originalmente usado como um mercado no mundo antigo, mas também foi palco de procissões, julgamentos – e até mesmo batalhas de gladiadores. Você vai se encantar com os detalhes elaborados feitos manualmente nos edifícios, santuários e templos.
*Aberto diariamente, das 08h30 às 19h15.
Coliseu
Imagine esta cena: você assiste a uma batalha sangrenta até a morte juntamente com 60.000 romanos. Felizmente as lutas de gladiadores são coisa do passado, mas, com certeza, você vai ser teletransportado para tempos históricos numa visita ao Coliseu. As pedras, tijolos e estrutura de concreto estão de pé desde 70 d.C., construídos por ordem do imperador Vespasiano. De novo, não entrei no Coliseu...
*Aberto diariamente, das 08h30 às 19h15.
Panteão
O Panteão tem sido um modelo de beleza por quase 18 séculos. Conhecido por sua simetria perfeita (o diâmetro da cúpula é igual à altura do edifício), é um dos edifícios mais bem conservados da Roma Antiga – e um símbolo duradouro da perfeição arquitetônica. É também o lugar de descanso do rei Vittorio Emanuele II, Umberto I e do artista Rafael.
 *Aberto de segunda a sábado das 09h30 às 19h30; aos domingos, das 09h às 18h.
Lá nos sentamos, diante desse monumental prédio histórico, depois de apreciar seu interior a nos deleitar com a música tocada pelo artista da vez... ele tocava clássicos de Beatles etc.

Fontana di Trevi (fonte)
Para a irritação dos deuses que optavam por simplesmente se materializarem, o Deus Oceano viajava em uma pesada charrete em forma de concha. Construída em 1762 no auge do Barroco, a Fontana di Trevi é uma das fontes mais elaboradas e românticas do mundo. O Deus Oceano é a peça central da fonte. Nadadores, cuidado: a polícia fica atenta e vigia a fonte todo o tempo!
14 de fevereiro
dia de San Valentim
(dia das amizades e dos enamorados),
 na Fontana di Trevi - Roma
 💞 com meu eterno Amor #SouTonnyÍtalo
Momento de saborear um sorvete italiano enquanto mergulhamos no mundo mágico de “Pinóquio”...
Nota: Pinóquio (em italiano Pinocchio) é uma personagem de ficção cuja primeira aparição deu-se em 1883, no romance As aventuras de Pinóquio escrita por Carlo Collodi, e que desde então teve muitas adaptações. Esculpido a partir do tronco de uma árvore por um entalhador chamado Geppetto numa pequena aldeia italiana, Pinóquio nasceu como um boneco de madeira, mas que sonhava em ser um menino de verdade. O nome Pinocchio é uma palavra típica do italiano falado na Toscana e significa pinhão (em italiano padrão seria pinolo).
Campo de' Fiori (praça)
Você provavelmente visitaria esta praça para comer uma fatia de pizza gourmet nos mercados de rua multicoloridos – mas, num passado distante, a praça foi o local de execuções cruéis. A peça central é a estátua de Giordano Bruno, e há restaurantes e bares em torno da praça. Há muito o que fazer por lá à noite quando a praça se transforma num badalado ponto de encontro.
Castelo Sant'Angelo
Adriano foi um imperador vaidoso que construiu monumentos em sua homenagem por toda a Itália. Seu mausoléu foi construído em 135 d.C. e, ao longo do tempo, evoluiu para uma fortaleza, um castelo e até uma prisão. Hoje é um museu com esculturas, passagens escondidas e ruínas antigas. A Ponte Sant'Angelo tem estátuas de anjos esculpidas por Bernini e seus discípulos.
Piazza Navona (praça)
O Papa Inocêncio X foi o rei da renovação do século XVII, transformando um estádio abandonado em uma praça movimentada. Aqui você vai encontrar a "Fontana dei
 

Quatro Fiumi", de Bernini, e seu arquirrival Borromini construiu a Igreja Sant'Agnese in Agone, no lado ocidental da praça. Hoje em dia, a Piazza Navona é o lar de muitos restaurantes e cafés.
VATICANO

FMFi - Fórum de Mulheres no Fisco e
InsTI - Instituto Tonny Ítalo em Audiência com
Papa Francisco
Praça de São Pedro
Com que roupa você visitaria o Papa? Nós, especificamente, optamos pelo tom pastel, preferência: Branco.
Marcamos uma audiência com o próprio Pontífice, ainda no Brasil. Já sabíamos dia e hora do nosso encontro.
Recebemos e-mail de confirmação e os convites nos foram entregues no dia anterior. Simplesmente espetacular. Emoção nos tomou a todas e todos, às lágrimas.
Fala de Francisco em vários idiomas, mas que em português e espanhol nos foi bem compreensivo, lembra-nos da “Cultura de Inclusão”, do “Amor de Deus por Nós”, da espontaneidade das crianças, fazendo referência ao coro infantil que cantou para Ele e para nós... lindo de se ver!
Abençoou-nos em todos idiomas que falou e a nossos pertences também. Foi o melhor que presenciamos e participamos em nossa viagem. “Graças e muitas Bençãos a Francisco!”
Basílica de São Pedro
Gláucia Maria com nossos
Convites para Audiência com
Papa Francisco
O interior da Igreja é uma maravilha celestial, repleto de obras de arte, incluindo a "Pietà" de Michelangelo. Esta bela catedral da Era Renascentista/Barroca pode ser vista de toda a Roma e tem capacidade para até 60.000 pessoas durante a missa.
Visite a Capela Sistina antes da abertura das portas ao público e veja os seus tesouros renascentistas sem as multidões! Após admirar-se com o maravilhoso afresco "O Juízo Final" de Michelangelo e outras impressionantes obras de arte, siga para os Museus do Vaticano, sem parar nas filas de entrada. Em seguida, passe o tempo que quiser dentro dos museus, explorando de modo independente com um mapa e observando os destaques, como as Salas de Rafael e muito mais.
Despedimo-nos de Roma com muita pizza, vinho e café. Apartamento que ficamos, além das ‘guloseimas’ que nos foram fornecidas, havia também a cafeteira italiana, que costumamos usar no Brasil. Descontei no café sem pagar tanto Euro ($)... rs
Seguimos de trem a Florença. Passagens compradas ainda no Brasil, todo nosso roteiro foi cuidado em cada detalhe pelo meu casal de filhos, que fizeram um primoroso trabalho.
Firenze
O que Dante, Donatello, Maquiavel e Michelângelo têm em comum? Florença, é claro! O espírito da Renascença ainda flui pela cidade com a mesma elegância do Rio Arno. A cidade é um verdadeiro museu a céu aberto que vai encher seus olhos e mudar sua vida para sempre.
Piazzale Michelangelo / Firenze
Centro Histórico de FlorençaNossa melhor dica para ver o centro? Vá a pé. Foi assim que fizemos, ademais, estávamos hospedados exatamente nestas imediações.
Piazza della Signoria
Tão bela quanto os quadros de suas ilustres galerias, Florença conquista nossos corações com suas histórias e nos convida a criar momentos especiais. Caminhamos entre joalheiros e compradores de bugigangas na Ponte Vecchio e vimos a prova de seu amor nos cadeados colocados na grade da ponte (para dar sorte).
Santa Croce
Santa Croce
Rafael e Maquiavel
Ciência e telescópios quase custaram a Galileu um funeral cristão. Sua alma agora repousa sob uma lápide nesta basílica franciscana e está na boa companhia de Rossini e de Maquiavel. Não há catedral mais bonita para se passar a eternidade. Veja trabalhos de Donatello (o crucifixo e a Anunciação banhada a ouro), além de diversas obras de outros mestres.

*Aberto de segunda a sábado, das 09h30 às 17h; domingos, das 13h às 17h
Piazzale Michelangelo
Em toda a Toscana, não há pôr do sol mais bonito que o visto da Piazzale Michelangelo. Siga o caminho sinuoso pelos degraus de pedra ao longo do Arno e da Piazza Giuseppe Poggi. Depois de uma caminhada rápida, você vai encontrar uma vista que ganha de qualquer outra na cidade. Os telhados vermelhos e as colinas de Florença se expandem bem na sua frente. Nesta área, não há um lugar para tomar algo, então leve sua cesta de piquenique e um vinho e aprecie a paisagem. Fotos maravilhosas são tomadas desta praça.

Piazza del Duomo
Uma viagem a Florença só está completa com uma visita à joia da coroa da cidade, a Piazza del Duomo, com 3 edifícios que são Patrimônios Mundiais da UNESCO. Dispute um lugar com artistas que tentam aperfeiçoar seus traços renascentistas. O mármore branco fica mais bonito à noite, quando o azul do céu da Toscana se aprofunda. Ao entrar, não se esqueça de olhar para cima. Cuidado: o ‘queixo cai’.


Piazza della Signoria
Se estiver cansado das hordas de turistas, explore esse imperdível clássico toscano para a hora da «sesta». É impossível tirar uma foto ruim dessa belíssima praça. O edifício Loggia dei Lanzi é um verdadeiro (e gratuito) museu a céu aberto de esculturas renascentistas. Depois, saboreie um autêntico cappuccino em um dos diversos cafés dos arredores.

Galleria degli Uffizi (Galeria dos Ofícios)

O que torna Florença a capital da arte? Toda a cidade, claro, mas em especial, a Galeria Uffizi. As coleções abrangem todas as eras, mas os renascentistas são os carros-chefe. As horas voam nesta mansão em «U», enquanto você faz uma revisão total das aulas de história. O Nascimento de Vênus é sempre requisitado, portanto, reserve com antecedência para evitar a fila.

Ponte Vecchio
Ponte Vecchio
Visite as lojas dessa ponte exclusiva para pedestres que atravessa o Rio Arno. Com histórias saídas de contos de fadas, a Ponte Vecchio (de 972!) já viu de tudo, desde feudos nobres até enchentes desastrosas. Antigamente, quando abrigava um mercado de carnes, o cheiro das carnes jogadas no Arno incomodava os duques de Médici. Hoje, oferece produtos mais atraentes em suas joalherias.
Palácio Pitti
Ponte Vecchio
Antiga residência dos grão-duques toscanos, esse vasto palácio de estilo renascentista oferece um vislumbre da aristocracia e conserva muitas características originais. Veja como vivia a elite nos Aposentos Reais ou enriqueça seus conhecimentos históricos no Museu dos Coches, na Galeria dos Trajes e no Museu da Prata. Relaxe entre grutas e gramados no Jardim Boboli.
Em Firenze tomamos o melhor sorvete italiano na viagem. Meu sabor escolhido e sempre repetido: Pistache.
Hora de seguir. Veneza nos espera e o carnaval também.

Veneza
Cortesãs, artesãos, políticos e "Casanovas" de todas as épocas viveram, respiraram e desejaram Veneza – agora foi a nossa vez. Os canais refletem a épica história dessa cidade construída por mercadores e mecenas. Navegamos em barcos, embarcações, vapores (em gôndola não dessa vez, mas da outra) com ou sem amor, e deixamos nos encantar por Veneza.
Apoteótica foi nossa chegada em Veneza: das imagens das aves e águas aos músicos. Não resistimos e dançamos em agradecimento. Afinal, acabáramos de visitar Davi. Nada mais apropriado e inspirador.
Hospedados em um aconchegante apartamento, vislumbro da janela do quarto o canal e seus barcos... visão perfeita. Meu quarto dava pra o canal, literalmente. Água batendo na parede, qualquer coisa inimaginável.
Grande Canal
Grande Canal - a resposta está no nome. Este grandioso canal é o local privilegiado para se embrenhar no esplendor de Veneza. Suba para uma gôndola e vagueie por entre mansões majestosas e magníficas lógias de tempos idos, que fazem alarde das antigas fortunas da cidade. Mantenha os seus olhos abertos para as fabulosas fachadas de Fondaco dei Turchi e Ca’ d’Oro. Uma experiência inesquecível em Veneza.
Nesse canal vimos o nascer do sol. Algo magnífico e indescritível.
Piazza San Marco
As colunatas, a torre sineira, a coluna com um leão com asas no topo... é difícil ver algo muito mais icónico que a Praça de São Marcos, o coração da Cidade Velha. Chegue cedo para absorver a magia em total sossego - acompanhado apenas pelos mais famosos residentes da praça, os pombos. Depois agarre num macchiato de um café próximo e suba ao campanário da torre sineira para magníficas vistas panorâmicas.
Chegamos já noite à praça onde acontece o famoso Carnaval veneziano. Praça tomada por alegoria e pessoas transitando com suas famosas máscaras de Veneza. Eu carregava na cabeça o meu chapéu de arlequim, de outros carnavais... mas de Veneza. Nosso mascote, el “Niño” (Luizinho) comprou sua tão desejada máscara.
 Ponte dos SuspirosAo pensar sobre o porquê de seu nome, nós com certeza pensamos no lado mais romântico dessa história, mas a verdade é que essa ponte tão famosa em Veneza, tem duas histórias. Uma real e a outra criada por algum romântico. Vamos lá!
Começaremos pelo lado romântico:
A beleza dessa ponte em particular chama a atenção de casais apaixonados e com ela traz à tona todo aquele romantismo presente em na cidade, e foi com o amor exalando pelos poros que foi criada a lenda da Ponte dos Suspiros. Os namorados durante o seu passeio de gôndola devem se beijar ao pôr-do-sol, exatamente debaixo da ponte para que seu amor dure para sempre! 
Agora o lado histórico:
Construída no início do século XVII, entre 1600 e 1602, a ponte servia de ligação entre o Palácio dos Doges, com salas de interrogatório e as então denominadas velhas prisões, e as novas prisões, ou Prigioni. E, ao serem levados para as respectivas celas (ou, então, para o local da sua execução), os presos soltavam um suspiro ao olhar uma última vez para a paisagem de Veneza e o mundo exterior, através das minúsculas janelas da ponte. Também faz alusão aos suspiros de dor de seus familiares e/ou pessoa amada, que ali ficavam esperando a passagem do preso condenado.
Ao passar debaixo da ponte é possível observar diversas esculturas, em sua maioria com caras tristes ou zangadas.
Quem disser que os Suspiros não interessam de certeza que nunca esteve em Veneza. Esta ponte é um dos locais de interesse mais icónicos da cidade - uma passagem coberta trabalhada em reluzente calcário de Ístria, suspensa sobre o canal em baixo.Para uma das mais românticas experiências da Itália, flutue por baixo numa gôndola. Diz a lenda que um beijo com a pessoa amada ao pôr-do-sol trará amor eterno.
Ponte de Rialto
Casas-te comigo? Esta lendária ponte tem assistido a muitas propostas de casamento ao longo dos anos. Faz sentido - quando as multidões que ali andam durante o dia se dissipam, não há muitos mais locais românticos. Os degraus de pedra, a colunata inclinada e o pórtico central estão iluminados na escuridão, proporcionando o cenário perfeito para os corações palpitarem e exultarem. O amor está no ar!
Basílica de Santa Maria da SaúdeBasílica doce basílica que só vimos de longe e de dentro do barco. Esta notável basílica situa-se nas margens do Grande Canal, espelhando um vasto reflexo branco-pérola na água. É uma encantadora imagem que desde sempre instigou a criatividade artística, desde Canaletto a Turner. O interior também não lhe fica atrás - a cúpula cavernosa transpõe o céu para o interior, com reflexos celestiais a difundirem rios de cor no lustroso piso em mosaicos.
*Aberta todos os dias, das 09:00h às 12:00h e das 15:00h às 17:30h

Centro de Veneza
As cores dos sinais na rua condizem com os interiores do centro da cidade - dourado puro. Os Médicis dos dias de hoje vivem no luxo do bairro mais elitista de Veneza. Antes de o fluxo de turistas se tornar uma corrente, veja o sol matinal a aparecer na Praça de São Marcos - é magnífico.
Porém, foi em nossa despedida de Veneza que presenciamos o magnífico nascer do sol. Do Grande Canal, na embarcação que nos conduziu ao aeroporto. Partimos a Paris com as águas de Veneza em nossas retinas. Prego!

Paris
“Bonjour, mon amour!” 
Dissemos ao chegar em Paris. Mas, o cansaço bateu... chegamos na Cidade Luz um tanto esgotados. Necessitados de um bom banho e um bom descanso. Recuperar as forças para desbravar novas Terras, novas descobertas. E, assim fizemos. Refeitos, saímos à noite para os primeiros contatos com a capital francesa.
As maiores atrações de Paris ficam próximas umas das outras e nos entornos da Île de la Cité, Champs-Elyssées, Invalides, etc. Fora desse circuito, porém está um dos lugares mais visitados da cidade; o bairro de Montmartre, bairro onde ficamos hospedados, e a Basílica de Sacré-Coeur. Grande parte dos percursos foram feitos de metrô.
Paris, Cidade Luz / Noite

Torre Eiffel
Não há como negar que a Torre Eiffel é uma das construções mais emblemáticas do mundo. Construída para a Feira Mundial de 1889, esta torre de ferro foi a estrutura mais alta do mundo até os anos 1930. Junte-se a turistas do mundo inteiro nas filas para desfrutar de uma inesquecível vista panorâmica de Paris, aproveite e faça um lanche de crepe ou um simples algodão doce...
Na Torre Eiffel começamos a desbravar Paris ainda na noite que chegamos.

*Aberto diariamente, das 09h30 às 23h.

Catedral de Notre Dame
Dentro e fora é pura magia. Catedral que serviu de inspiração à nossa Sé em Fortaleza, traz suas maquetes da construção.
O Corcunda de Notre Dame, de Victor Hugo, pode não estar à espreita nas sombras, mas isso não significa que você não possa! Explore todos os cantos da catedral, incluindo o órgão do século XIII. Vá à torre norte para apreciar a alvenaria incrível ou admirá-la do lado de fora – as gárgulas de pedra são tão reais que parecem estar prestes a voar e roubar seu sanduíche.
*Aberto de segunda a sexta, das 08h às 18h45; finais de semana, das 08h às 19h15.
Igreja de São Sulpício (Saint-Sulpice)
A Igreja de São Sulpício (em francês Église Saint-Sulpice), localiza-se na praça de São Sulpício, em Paris.
Edifício histórico, constitui-se na segunda igreja mais alta da cidade. Consagrada a São Sulpício, o "Piedoso", abriga em seu interior um sistema de determinação astronômica dos equinócios desenhado por Henry Sully, e que ficou conhecido pela menção na obra "O Código da Vinci", de Dan Brown.
A igreja está diante da praça de São Suplicio, construída na segunda metade do século XVIII; cabe destacar a fonte dos quatro pregadores de bronze, trabalho de Joachim Visconti (1844), e as castanheiras de flores rosas, além do Café de Marie, famoso por haver aparecido em numerosos filmes franceses.
Por ela seguimos ao encontro de Nossa Senhora das Graças da Medalha Milagrosa...
Capela da Medalha Milagrosa / Chapelle Notre-Dame de la Médaille Miraculeuse

Lembrando e levando meu filho no coração... Sempre rezamos pra ele, Tonny Ítalo, pois #SomosTodxsTonnyÍtalo

Emoção... só o q posso descrever! estar junto ao corpo de Catarina, lembrar nossa Mãe Santíssima e Suas Graças... não contive as lágrimas. Fui suavemente 'acariciada' por uma peregrina, como eu, que ali orava. Esse lugar Sacro me lembra que Ela, nossa Mãe, está conosco a nos confortar e fortalecer. Quanta ajuda em meu tratamento... 
https://www.facebook.com/images/emoji.php/v7/f96/1/16/1f49c.png "Mãe Divina, derramai sobre a humanidade inteira as Graças eficazes de Vossa Chama de Amor!” Amém 
https://www.facebook.com/images/emoji.php/v7/f7c/1/16/1f64f_1f3fc.png
Situada na rue du Bac, é o lugar onde, segundo os católicos, ocorreu a aparição de Nossa Senhora das Graças a Catarina Labouré. Irmãs da ordem das “Filles de laCharité”, Congregação fundada por São Vicente de Paula e por Luiza de Marillac (Louise de Marillac).


Aliás, quando exumaram o corpo da santa, ele estava intacto. Segundo os relatos, até mesmo os olhos de Catarina, de uma cor cinza-azulada, estavam inteiros. Ciência ou fé, o fato é que ele está lá, bem visível. 

Em 27 de novembro, Catarina Labouré se encontra com a Santíssima Virgem que, na ocasião, entrega-lhe o modelo da Medalha Milagrosa.
Nota: dia 27 de janeiro, meu filho na UTI, passa a receber orações em nome da Medalha Milagrosa. Em sonho, minha mãe Francisquinha, dia anterior, aparece a uma amiga de minha irmã, que não sabia do ocorrido a Tonny Ítalo e relata o sonho. Mesmo tendo feito sua ‘viagem’ no dia seguinte (28 de janeiro de 2015), permanecemos nos reunindo todos os meses dia 27. Nestes encontros mensais foram amadurecidas ideias do Projeto do InsTI - Instituto Tonny Ítalo. Realizando um sonho seu ainda de infância... Por Justiça, Alegria e Paz!
Ponte de Arts x Pont Neuf
Ponte dos Cadeados
Até o ano passado a Pont des Arts era conhecida como a “ponte dos cadeados”. Suas laterais estavam apinhadas desses objetos que, segundo a tradição recente, simbolizam o amor eterno dos casais que os prendem na ponte. Por motivos de segurança (tanto da ponte quanto dos barcos que passam por baixo dela) os cadeados foram retirados e ela voltou a ser (quase) igual ao que era.

Mas a questão dos cadeados é um jogo de gato e rato entre autoridades e turistas. A Pont des Arts foi limpa (em breve poucos se lembrarão que já houve cadeados nela) mas o movimento migrou para a ponte seguinte, a Pont Neuf. A grade ao redor da estátua equestre de Henri IV, na altura da Île de la Cité, já está tomada pelos cadeados do amor.


Champs-Élysées / Arco do Triunfo

O Arco do Triunfo (francês: Arc de Triomphe)

Monumento construído em comemoração às vitórias militares do Napoleão Bonaparte, o qual ordenou a sua construção em 1806. Inaugurado em 1836, a monumental obra detém, gravados, os nomes de 128 batalhas e 558 generais. Em sua base, situa-se o Túmulo do soldado desconhecido (1920). O arco localiza-se na praça Charles de Gaulle, no encontro da avenida Champs-Élysées. Nas extremidades das avenidas encontram-se a Praça da Concórdia e na outra La Defense. O monumento foi concebido por Jean Chalgrin.
O Arco do Triunfo faz parte do Eixo Histórico (Axe historique) - uma série de monumentos e grandes vias públicas num percurso que vai desde o pátio do Louvre até ao Grande Arco de la Défense.
O monumento tem 50 metros de altura, 45 metros de largura e 22 metros de profundidade. O Arco de Tito serviu de inspiração para a sua concepção. A escala do Arco do Triunfo é tão massiva que, três semanas após o desfile da vitória de 1919 em Paris (que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial) Charles Godfrey conseguiu fazer passar o seu biplano pelo centroEste foi o arco do triunfo mais alto do mundo até à construção do Monumento a la Revolución no México em 1938 (de 67 metros).
Museu do Louvre

Na II Guerra Mundial, os tesouros do Louvre foram escondidos nos cantos mais remotos da França. A maioria das obras foi devolvida, por isso você pode olhar nos olhos da "Mona Lisa", admirar a misteriosa "Vênus de Milo" e o brilho sobrenatural do Ciclo de Marie de Médici.
Curiosidade: você levaria 100 dias para admirar todas as obras de arte por 30 segundos.
Monalisa
Sabendo disso, nós nos preparamos para ir em busca do que mais nos interessava: então, fomos às artes italianas, egípcias, gregas... sem faltar apreciar sua esplendorosa beleza, com pirâmides internas e externas. Cenário da obra de Dan Braw: O Código Da Vinci.
Aperto no peito e emoção com La Pieta. E, de novo não contive as lágrimas...
La Pieta
Do metrô de dentro do Museu, fomos à galeria Lafaiete, passando pela Ópera e descobrindo que a senhora da banca de jornal ali perto, aprendera língua portuguesa vendo a novela brasileira Avenida Brasil e Império.
*Aberto às segundas, das 09h às 18h; às quartas, das 09h às 21h45; às quintas, das 09h às 18h; às sextas, das 09h às 21h45; finais de semana, das 09h às 18h.
Casa de Ópera - Palais Garnier
De todos os ruídos que o homem conhece, o da Ópera é o mais caro", brincou Molière. Neste caso, é o interior luxuoso do próprio teatro que custa uma fortuna. Em um dia calmo, você quase pode ouvir Christine e Erik passando pelas passagens secretas do Garnier – o teatro que foi a inspiração para o lendário "O Fantasma da Ópera".
Galerias Lafayette
Em 1893, dois primos transformaram seu pequeno armarinho no que é hoje a maior loja de departamentos da Europa. As coleções de moda aqui estão espalhadas por três edifícios e 70.000 m² de espaço de varejo, o suficiente para justificar uma visita guiada ou um personal shopper para ajudar você a fazer compras de luxo de forma descontraída – e inesquecível. Para quem tem um alto poder aquisitivo... nós nos contentamos com uma rápida ‘mirada’...
*Aberto de segunda a quarta, das 09h30 às 20h; às quintas, das 09h30 às 21h: às sextas e sábados, das 09h30 às 20h.
A colina de Montmartre e a Basílica de Sacré-Coeur
Louvre
Último ponto de visitação ficou no bairro de nossa hospedagem. Eu que pensava que o ‘sacrifício’ estava acabando, era só o começo. Depois de subir seis lances de escadas em círculo ao sair do metrõ, subimos outras tantas escadarias para atingir a igreja. Até descobrir que existe o acesso por um teleférico, utilizado por nós na descida. Tudo bem, éramos brindados com arte e vendas do artesanato local. Pois, nas ladeiras de Montmartre existem centenas de lojas de artesanato, objetos de arte e decoração, voltados para os turistas que visitam o lugar. Na pracinha principal do bairro boêmio, cercada de bares, cafés e restaurantes, os artistas de rua ganham a vida vendendo pinturas, fazendo retratos de turistas, sempre com excelente qualidade.

 Subimos as escadas de Montmartre rumo ao céu. Construída entre 1875 e 1914 na Colina dos Mártires, esta igreja sobreviveu a 2 guerras mundiais com poucos arranhões. Veja o resplandecente mosaico de Jesus Cristo no teto ou suba as escadas para a cúpula. A vista de Paris daqui é popular tanto entre os românticos quanto entre os turistas devorando suas baguetes.
*Aberto diariamente, das 06h às 22h30.
Ópera
O bairro e a sua basílica famosa ficam no alto de uma colina de onde temos uma das melhores vistas de Paris. A colina de Montmartre sempre foi procurada por artistas e boêmios que completam o charme dessa região e retrataram as suas ruas e cotidiano, em pinturas, poesias, músicas e outras manifestações artísticas.
Perca-se pelas encantadoras ruas de paralelepípedos de Montmartre e suba até a Basílica de Sacré-Coeur, que tem uma vista magnífica de Paris. Na parte inferior do morro, confira Pigalle, um pequeno boulevard dedicado à profissão mais antiga do mundo. A área evoluiu lentamente para uma meca de bares e casas noturnas que atraem os jovens.
Sacré-Coeur
A colina de Montmartre era um lugar de culto desde o tempo dos gauleses. O seu nome, provavelmente se deve aos inúmeros mártires cristãos que foram torturados e mortos por aí por volta do ano 250 d.c.

O bairro ficou ligado a Paris a partir de 1860 e desde então se transformou num ponto de encontro de artistas e intelectuais, famoso por uma animada vida noturna, frequentado por artistas como: Degas, Cézanne, Monet, Van Gogh, Renoir e Tou Louse-Loutrec. Essa fama era complementada pela presença do cabaré Molin Rouge na base da colina. Uma das maneiras de chegarmos até a Basílica de Sacré-Coeur, é subindo um plano inclinado que está integrado ao sistema de metrô de Paris (foi aqui que penei...).
Ponte dos Cadeados
Ponte dos Cadeados
 https://www.facebook.com/images/emoji.php/v7/f7c/1/16/1f64f_1f3fc.png
A Basílica de Sacré-Coeur (Sagrado Coração), com arquitetura em cruz e em estilo românico, fica na parte mais alta da colina e da cidade. É o símbolo maior do bairro. Construída em mármore branco, possui uma grande escadaria na parte frontal, onde se reúnem artistas e namorados que fazem serenata a qualquer hora do dia.
 Três dias depois, dissemos “au revoir” a Paris e seus saborosos pães e croissants, inigualáveis e inesquecíveis. De trem e pelo Eurotúnel seguimos ao País de Gales, nossa última parada, quer dizer, na Europa.
Londres
Tower Bridge
Tower Bridge
A Tower Bridge é uma das pontes mais icónicas do mundo e um símbolo permanente de Londres. Identificável pelas suas 2 torres, esta enorme ponte levadiça demorou 8 anos a ser construída e tem sido continuamente usada desde 1894. A entrada principal da Exposição da Torre de Londres está localizada na Torre Noroeste, onde os visitantes podem aprender mais sobre a sua construção.
London Eye
Vamos tentar encontrar algo começado pela letra... L. Observe mesmo tudo de Londres no topo desta gigante roda panorâmica situada em South Bank. As cabinas de vidro levam até 25 pessoas cada uma e foram projetadas para representar os 32 bairros de Londres. Extremamente popular, faz exatamente aquilo que promete – leva-o até ao alto, e depois trá-lo para baixo.
Casas do Parlamento e Big Ben
Se a sua campainha soasse tão alto, de certeza que os seus vizinhos teriam mudado de casa há muito tempo. A lendária melodia do Big Ben ouve-se a quilómetros de distância, a partir da torre sineira nas Casas do Parlamento. Outrora um palácio do século XI, estas casas foram reaproveitadas há séculos como sede do parlamento britânico.
Abadia de Westminster
O livro de visitas da Abadia de Westminster é como um livro da história britânica. A abadia recebeu cerimónias de coroações reais desde 1066, enquanto muitos britânicos notáveis (e alguns mais duvidosos) foram enterrados lá – poderá ver algumas das suas efígies no elaborado sarcófago. A Abadia também acolheu casamentos reais, incluindo o do Príncipe William e Catherine Middleton em 2011. Lá, em St. James Parkposamos com Mandela, Gandhi... 
Palácio de Buckingham
As Joias da Coroa estão na Torre de Londres, mas a Guarda da Rainha protege quem as usa. Embora o papel dos guardas de casaco vermelho seja puramente cerimonial, junte-se às multidões que tentam quebrar a sua lendária impassividade – ou simplesmente desfrute da pompa e cerimónia do Render da Guarda diário.
Museu de História Natural de Londres

Se não souber distinguir um Irritator de um Anchisaurus, é melhor rever os seus conhecimentos de história natural neste museu impressionante. Olhe para o esqueleto com 32 metros do Diplodocus e pegue na sua lupa para ver 70 milhões de espécimes diferentes aumentados. Quando acabar, desperte o seu cientista interior nos adjacentes Centro Darwin e Centro Geológico. Luizinho, el “Niño”, se esbaldou...

Pubs de Londres
“Ir a Roma e não ver o Papa”... essa expressão é a mesma que se aplica à ideia: “ir a Londres e não ir a um Pub”. Então, para essa missão, fomos destacados por Evandi Sena, amigo cearense que está morando em Londres com a companheira Cássia, e nos ‘ciceroneou’ pelo mercado e bares (brasileiro ou não). Acabei bebendo uns vinhos a mais pra me despedir da viagem... o que resultou em um belo ‘boneco’ cearense nos Países Nórdicos.
https://www.facebook.com/images/emoji.php/v7/f7c/1/16/1f64f_1f3fc.pngPartimos da Grã-Bretanha sob chuva e céu se abrindo, como raramente acontece. O céu cinzento deu, por poucos instantes, espaço ao azul que lembra nosso Estado cearense, muito rapidamente.   
Gláucia Lima, Evandi Sena, Cássia Costa e Gláucia Maria
Certo que, ao País que não queria visitar e estava ensimesmada, causou-me positiva impressão e já posso até colocar em um próximo roteiro... Desde, claro, que não tenha trânsito pelos Estados Unidos. Este, sim. Fez questão de acentuar as impressões negativas que já alimentava.
Terminar A Viagem que faríamos.... à Europa, não pode ser de forma negativa. Visitar o Velho Mundo nos é sempre experiência ‘ímpar’, mesmo sendo, não sei quantas vezes que (re)visitemos. Sempre nos acrescenta algo mais, sempre nos encanta, sempre nos revitaliza. Estar com meus mais queridos seres em lugares de cultura e línguas diversas é enriquecedor: Espanhol, Italiano, Francês, Inglês... ‘Cearencês’. Andar livremente sem 'medo', sem 'pânico', foi o melhor no meu tratamento. Gente de tantos matizes, sotaques e costumes. Comidas, vestuário, música, arte... Goodbye! "Inté"...