domingo, 7 de abril de 2019

Carta ao ex-Presidente Lula:

Resistiremos. Afinal, sonhos não envelhecem, não são presos políticos e não morrem, nem “assassinados”! Gláucia Lima                    

        Fortaleza, 03 de março de 2019.
                                                                 Querido Presidente Lula.
Primeiro, peço perdão pela informalidade. Todavia, sinto que uma relação fraterna dispensa superficialidades formais.

Poderia dizer que “sou apenas uma mulher”, mãe, nordestina... Entretanto, trago (envio por portador) um dos livros que escrevi, onde faço referências ao senhor (vide cap.: 15). É, que o senhor, presidente, junto à sua família, povoa os sonhos de nós brasileiras e brasileiros. É o exemplo da possibilidade de ser livre e feliz, resistir e lutar, mesmo na adversidade, prisão política e na dor...
Sonho – Uma Percepção da Verdade fala de verdades indeléveis. Escrito um século depois de Freud lançar seu “A Interpretações de Sonhos”, e, lançado somente em 2011, traz relatos e experiências comprovadas desde milênios. 18 séculos antes de Freud, ou seja, no séc. II d.C., ONEIROKRITIKÁ - “A Interpretação dos Sonhos”, foi escrito pelo grego Artemidoro de Dáldis.
Presidente, décima filha de minha casa, nasci em plena ditadura militar, 1969. Hoje, tenho a mesma idade que meu pai tinha (50 anos), ao morrer, vítima dos anos de chumbo. Eu tinha apenas quatro anos... Aos sete, ainda, vi e acompanhei a dor da minha mãe, ao ver o filho assassinado, também por causa da política ditatorial. Minha mãe, coitada, até a morte, trazia profunda tristeza. Nunca mais foi feliz de verdade. Dona Marisa Letícia, faz-me lembrar dela.
Todavia, presidente, nem nos meus piores pesadelos, imaginava que algo mais terrível estava à espreita. Meu filho primogênito foi assassinado... (2015) Fui ao inferno.
Porém, como o senhor poderá constatar nas páginas deste livro, ele, meu filho Tonny Ítalo, legou-nos seu sonho de infância: Ele sonhava com um Projeto Social. Adulto e formado em Direito (cursava mestrado na UFC), queria um espaço onde pudesse dar Orientação Jurídica às pessoas. Dizia, meu jovem e estudioso filho, que as pessoas perdiam tempo, saúde e dinheiro por falta, muitas vezes, de uma simples orientação. Junto a isso, era um jovem saudável e músico. Sonhava em levar esporte e arte às crianças e aos adolescentes.
“Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só. Sonho que se sonha junto é realidade!”
Foi nessa filosofia que, ainda em 2015, foi fundado o InsTI – Instituto Tonny Ítalo. Pasme, presidente, localizado na Região Metropolitana de Fortaleza, sede do InsTI, situa-se na mesma região de Complexos Penitenciários para onde são atraídas famílias de presidiários, grande parte dessas famílias vive em situação de vulnerabilidade social e de extrema pobreza.
Oro e luto por sua Liberdade, Lula. Acredito que a verdadeira oração é essa: Orar e Ação! Bem como faço do Luto, o substantivo, verbo!
Hoje sou presidente do Instituto Tonny Ítalo; vice-presidente da Casa de Amizade Brasil/Cuba-CE; coordenadora do Fórum de Mulheres no Fisco-FMFi. Professora de Espanhol e Fiscal da SEFAZ/CE, ambos cargos concursados. No entanto, já fui aposentada (consequências da dor...).
Sempre nos encontraremos na luta, afinal: A LUTA CONTINUA, COMPANHEIRO!
Paz e Bem! 

                                Abraços fraternos,                                                                 
                                                                     Gláucia Lima
PS:
1. Gosto muito de cerveja, mas desde o 1º dia de 2019 estou sem beber. Só o farei, novamente, com #LulaLivre!
2. O livro Sonho – Uma Percepção da Verdade acabou sem ser entregue a tempo ao senhor, neste dia 7 de abril. O portador viajou sem o levar.

               
#SomosResistência    #LulaLivreJá

O Sonho
Livro relata “Sonho” de Tonny Ítalo com Projeto Social
Instituto Tonny Ítalo – InsTI é entidade surgida a partir de um ‘sonho’ do meu filho, de mesmo nome, Tonny Ítalo, com um projeto social relatado neste livro que escrevi, lançado pela 1ª vez em 2011. Conheça um pouco dessa história de amor e sonho.

 “As dificuldades (financeiras ou outras quaisquer) não são limites para se estabelecer a causa do bem. Apoiar as ações do InsTI é mais que uma atitude solidária, é uma demonstração de comprometimento social.” Instituto Tonny Ítalo
Ajude-nos a ajudar!

#SomosInsTI por Justiça, Alegria e Paz!

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Rosa Luxemburgo & Tonny Ítalo


  
15 de janeiro de 2019: há 100 Anos morria Rosa; há 32 nascia Tonny Ítalo. Hoje, ambos, na Eternidade.
   Partimos do princípio de que o mundo é uma disputa por poderes, fugindo das ideias, a história nos remete à demonstração de que as injustiças é que geram violências. De um lado os corajosos em busca de unidade popular e do outro os poderosos se refugiando na truculência para garantia de poder. Uma medida reacionária que impõe restrições às sociedades historicamente perseguidas.


“NÃO ESTAMOS PERDIDOS. PELO CONTRÁRIO, VENCEREMOS SE NÃO TIVERMOS DESAPRENDIDO A APRENDER.” Rosa Luxemburgo   
Rosa de Luxemburgo, uma polonesa filha de judeus, marxista, estudiosa, doutora em Direito em pleno século XIX. Perseguida e morta. Tonny Ítalo, jovem advogado, professor e policial civil. Vítima das discrepâncias da sociedade. Ela filiada a partidos socialistas na Polônia, Suíça e Alemanha, onde conseguiu cidadania; ele presente em todas as manifestações populares em Fortaleza, apoiando candidaturas progressistas, usando o vermelho do sangue das lutas, e distribuindo materiais de campanhas.
 Rosa foi perseguida e encarcerada algumas vezes, sendo a prisão mais longa durante Primeira Guerra Mundial, quando fazia oposição à mesma, contra o capitalismo gerador de barbaridades. Nem por isso se abateu, continuando as suas obras, escrevendo as suas bandeiras de luta, acentuando a importância da condução partidária e da iniciativa revolucionária do proletariado.
 Tonny Ítalo adolescente já tinha essa visão de conflitos, preocupava-se com as disparidades sociais e possuía o dom de ajudar os mais pobres, antevendo-se à criação do instituto que leva seu nome e por acaso trabalha com foco em seus sonhos. No trabalho, era respeitado pelos presos porque os entendia. Não tinha discriminação e sabia que a solução contra a violência dependia da educação. E a eles aconselhava. E a seus alunos o mesmo, para que usassem as leis em forma de ética, por uma sociedade justa.
 Após a sua última libertação, Rosa de Luxemburgo tratou de fundar, ao lado de companheiros de diversas tendências, o Partido Comunista Alemão, ela de representatividade mais radical, por um partido dos operários e longe do capitalismo, chocando-se com os de outras posições. Acabou assassinada pelos sociais-democratas. Em 15 de janeiro de 1919, há cem anos. No mesmo dia, após muitos anos, nascia Tonny Ítalo. Duas personalidades que conviveram com a razão humanista. Aos que ficaram, a lição que os dois deixaram: resistir e lutar por todas as causas justas, em prol dos trabalhadores, desassistidos e discriminados.

_Lucas Jr - Escritor, coordenador da Biblioteca do InsTI - Instituto Tonny Ítalo