domingo, 23 de setembro de 2012

OLGA

Militante política do Partido Comunista Alemão desde os 15 anos de idade, em Moscou, Olga recebeu treinamento político e militar pela escola Lenin e foi a primeira esposa de Luís Carlos Prestes.
Olga Benario Prestes nasceu de uma família judia em Munique na Alemanha em 12 de fevereiro de 1908. Seu pai Leo Benario era um advogado social democrata e um liberal de ideias avançadas. Sua mãe Eugenie era uma dama da alta sociedade que não apoiava as ideias da filha que, em 1923, aos 15 anos, entrou para a Juventude Comunista. 
Olga Benarioe  Luis Carlos Prestes, 

como Antônio Vilar e Maria Bergner Vilar: 

detalhe do passaporte português falso 

apreendido no mesmo dia que o líder foi capturado.
Em 1925 Olga vai para Berlim onde continua sua militância.Em 1926 é presa por traição mas liberada poucas semanas depois. Em 1928 lidera uma cinematográfica investida ao tribunal para liberar seu companheiro Otto Braun. Os dois fogem então para Moscou onde Olga é aclamada, faz treinamento militar e carreira no Comintern.
Em 1934 Olga é designada para garantir a chegada segura ao Brasil do líder comunista Luís Carlos Prestes onde lideraria a Intentona Comunista de 1935. Deveriam se passar por marido e mulher para facilitar seu disfarce. Na longa viagem se apaixonam.

Com o fracasso da revolução Olga e Prestes são presos e separados.

Olga e Prestes são levados a depor
Grávida de Prestes, Olga empreende uma grande luta para ter sua filha no Brasil. Mas o governo Vargas como uma vingança pessoal contra Prestes se empenha e Olga, grávida de 7 meses, é deportada para a Alemanha Nazista.

Lá é levada à prisão de mulheres da Gestapo no número 15 da Barnimstrasse.

Anita Benario Prestes
Na madrugada de 27 de novembro de 1936, exatamente um ano após a fracassada revolução, nasceu Anita Leocádia, um bebê gorducho e saudável.

Leocádia, mãe de Prestes, fazia uma grande campanha na Europa pela libertação de seu filho, sua nora e neta. Por causa disso Olga teve permissão de permanecer com sua filha enquanto pudesse amamentá-la.

Quando Anita tinha 14 meses ela foi retirada de Olga e entregue à avó Leocádia, fato que Olga só soube depois.

Em 1938 Olga foi transferida para o campo de concentração de Lichtenburg e em 1939 para Ravensbrück, o único grande campo exclusivo para mulheres.

Lá Olga foi líder de bloco e deu aulas para as outras presas. Em fevereiro de 1942 Olga foi levada com outras 200 prisioneiras para a câmara de gás de Bernburg onde foi executada.
“Lutei pelo Justo, pelo Bom e pelo Melhor do Mundo.”
                                                         Olga Benario Prestes / 1908 - 1942
Extradição de Olga Benario
O Habeas Corpus (HC) 26155, integra o arquivo permanente do STF, por meio do qual a alemã e judia Olga Benario, então esposa do militar e político do Partido Comunista Brasileiro Luís Carlos Prestes, pediu um indulto para não ser extraditada para a Alemanha. A extradição foi concedida pelo Supremo e Olga, acusada de crimes políticos pelo Governo de Getúlio Vargas no período do Estado Novo, foi devolvida ao país de origem. Datado de 3 de junho de 1936, o documento apresenta pedido para que Olga Benario não fosse expulsa do país. Ela estava presa na Casa de Detenção do Rio de Janeiro, acusada de participar da Intentona Comunista de novembro de 1935 e por ser considerada perigosa à ordem pública e nociva aos interesses do país. No HC, a defesa argumentou que a extradição era ilegal, pois ela estava grávida e sua devolução à Alemanha significaria colocar o filho de um brasileiro sob o poder de um governo estrangeiro.

Olga Benario - sua biografia
A primeira biografia de Olga Benario foi escrita por Ruth Werner e publicada na Alemanha Oriental em 1961 pela Verlag Neues Leben, com reedição em 1984.
Fernando Morais publicou uma nova biogragia sobre ela em 1985, intitulada “Olga” e lançada pela Editora Ômega, com relançamento 1994 pela Companhia das Letras (estimou-se, em 2005, que a Companhia das Letras vendeu mais de 170 mil exemplares do livro, que foi considerado um sucesso editorial).


Emocionante carta de Olga a seu companheiro Prestes e à sua pequena Anita, escrita na prisão, às vésperas de sua execução no campo de concentração.
                                     Vídeo do filme brasileiro: Olga
18 de fevereiro, nasce Olga...
23 de setembro, sua extradição / 23 de abril, morte na câmara de gás...


2 comentários: